[Review] Sandman: Edição Definitiva Vol. 2!

[Review] Sandman: Edição Definitiva Vol. 2!

Sandman Edição Definitiva Vol. 2 Capa Panini
Nome Original: The Absolute Sandman Vol. 2 (The Sandman #21 ao #39, Vertigo Winter’s Edge #1)
Editora/Ano: Panini, 2011 (DC, 2006)
Preço/ Páginas: R$145,00/ 620 páginas
Gênero: Fantasia/ Terror
Roteiro: Neil Gaiman
Arte: Mike Dringenberg (#21, #28), Kelley Jones (#22 ao #24, #26 e #27), Matt Wagner (#25), Stan Woch (#29), Bryan Talbot (#30), Shawn McManus (#31 ao #33, #35 ao #37), Colleen Doran (#34), Duncan Eagleson (#38), John Watkiss (#39), John Bolton (Vertigo Winter’s Edge #1)
Sinopse: A série conta a história de Morfeus, um dos Perpétuos — criaturas análogas aos deuses, mas ainda maiores. Basicamente ele controla e tem acesso a todos os sonhos da humanidade e de todas as criaturas capazes de sonhar, sendo o senhor do Mundo dos Sonhos, a terra aonde vamos em nossas horas de sono. O segundo volume da série chega em formato diferenciado (18,5 por 27,5 cm), reunindo as edições 21 a 39 da série, com cores reconstruídas e mais de 100 páginas de extras, com os posfácios das coletâneas originais, uma galeria repleta de artes baseadas no universo dos Sonhos, uma história curta publicada em Vertigo Winter’s Edge 1 e o roteiro completo da edição 23 deSandman, o famoso e emblemático encontro do Senhor dos Sonhos com o Senhor do Inferno. Tudo isso em 620 páginas oníricas.
*** 
 

Demorei, mas finalmente terminei este review. Depois do mega post de Sandman Ed. Definitiva 1, não podia vir com um muito simples! Absolute Sandman, como é o nome do original em inglês, é uma coleção em 4 volumes que reúne todas as 75 edições de Sandman numa versão remasterizada, com as cores refeitas e num acabamento de luxo, cheio de extras. Leia o review do primeiro volume nacional para saber um pouco mais da publicação original e o processo de recolorização.

Este segundo volume, com mais de 600 páginas, possui o mesmo acabamento do anterior: capa dura e miolo em papel de qualidade. Reúne as edições #21 à #39 da série, publicadas originalmente entre 1990 e 1992, compreendendo os arcos Estação das Brumas e Um Jogo de Você, além dos pequenos Espelhos Distantes e Convergência. Dentre os extras estão biografia dos autores, artes alternativas, roteiro da edição #23, uma história especial, informações sobre a fama que Sandman adquiriu e os produtos baseados em seu universo.

Enquanto eu lia, trazia aqui no site uma página especial de cada história, com comentários e citações. Assim, no Índice de Páginas Comentadas você pode encontrar todas as 20 histórias deste volume comentadas individualmente. Mais abaixo vou comentar, com alguns spoilers, sobre os arcos maiores e menores (com o link para a página comentada) e sobre o conteúdo extra. Vem comigo! Obs: como a edição é muito grossa, fica difícil escanear algumas páginas, então as imagens são das versões mais antigas disponíveis na net 😉

AS HISTÓRIAS:

Sandman Estação das Brumas

Arco Estação das Brumas
(#21, #22, #23, #24, #25, #26, #27 e #28)

Este arco talvez seja um dos mais famosos e interessantes de Sandman, adicionando muitos pontos novos à mitologia de Neil Gaiman. Nele, Morfeus viaja até o Inferno para resgatar Nada, uma antiga paixão. Chegando lá descobre que Lúcifer está de mudança, cansou de governar o lugar e deixa a chave do Inferno com o Senhor dos Sonhos. O que se segue é uma das melhores mesclas que já vi entre cultura ocidental e oriental, além de uma perspectiva muito interessante do local.

Sandman Estação das Brumas 2

Com as portas fechadas, muitas almas e demônios começam a fugir do Inferno, causando um problema para o “Universo”. Por possuir a chave, Morfeus recebe a atenção de outras divindades interessadas no novo imóvel disponível. Ele acaba recebendo em seu reino personalidades como Bast, Thor, anjos e até os Lordes do Caos e Ordem da DC. Todos querendo por a mão na chave. Um arco bastante filosófico, levantando diversas questões existenciais, de vida após a morte e amor.

Sandman Estação das Brumas 3

Dentre os destaques, que são muitos, estão a história entre Nada e Morfeus, a estréia dos outros Perpétuos, o diálogo em que Morfeus admite para Lúcifer que também tem medo, entre tantos outros. Há um conto especial em que um garoto é esquecido num colégio religioso e começa a presenciar o espírito de antigos moradores e alunos, em decorrência do abandono de Lúcifer. É uma ótima história, podendo ser lida até sem ter conhecido as outras, com a arte excelente de Matt Wagner (Teatro do mistério).

Sandman Estação das Brumas 1

Legal comentar na presença dos outros Perpétuos, irmãos de Sandman. Numa reunião contando com 6 deles, discutem sobre a ausência do 7º, que permanece desaparecido por motivos ainda desconhecidos. Cada um possui uma personalidade e identidade própria, tanto em status quo quanto em traçado, mas um ponto diferencial são as letras do renomado Todd Klein, que deu um balão e fonte diferentes para alguns deles, expressando melhor suas características.

Ao final do arco, e aqui vai um spoiler, Morfeus decide por entregar a chave do Inferno ao anjos Duma e Remiel, que não aceitam de prontidão a proposta, mas enxergam uma ótima oportunidade de remodelar o lugar. A definição de anjo proposta por Gaiman é fora do lugar-comum, assim como sua relação com o terreno e celestial. Ficando uma mensagem subliminar legal, mostrando que não adianta mudar as intenções se na prática é a mesma coisa.

Sandman Um Jogo de Você

Arco Um Jogo de Você:
(#32, #33, #34, #35, #36 e #37)

Enquanto Estação das Brumas trata de questões existenciais ainda no plano abstrato, de crenças e religiões, Um Jogo de Você parte de questões humanas. E o mais importante sobre este arco são as inclusões realizadas por Neil Gaiman, que se destacam no meio machista dos quadrinhos, sem parecer forçado. Começando pela protagonista: a Barbie, personagem que já havia aparecido em Casa de Bonecas. Ela se divorciou do Ken e agora divide um apartamento com Wanda, uma transexual. No mesmo prédio ainda moram um casal de lésbicas, a solteira Thessaly e o misterioso George.

Sandman um jogo de você 2

Babs não sonha mais desde os eventos anteriores e sua Terra Mágica, criada nos sonhos, está sofrendo com as atrocidades perpetuadas por Cuco. A criatura fantástica Dezossos chega a aparecer no mundo desperto para pedir ajuda. Thessaly, que é uma bruxa, ajuda Babs a ir até sua Terra dos sonhos através de um feitiço de puxar a lua pra baixo. Isso faz, entretanto, que caia um temporal sobre a cidade. Apesar da história parecer infantil, com Barbie e animais falantes, este arco está entre os mais fortes até agora.

Sandman um jogo de você 1

Vários pontos merecem destaque, começando pelo ótimo Dezossos, quando vem parar na realidade e é atropelado por carros. O desenho é muito bom! A gente sente a agonia dele. Outro grande momento ocorre quando George libera corvos de dentro do seu peito, gerando pesadelos no inconsciente dos outros hóspedes. Num desses pesadelos um bebê morto começa a devorar um vivo, numa das cenas mais agoniantes do volume.

Dentro da Terra Mágica, Barbie enfrenta o Cuco no maior estilo medieval, com referência ao Senhor dos Anéis, Nárnia e até Mágico de Oz. O próprio Cuco é, na verdade, o inconsciente de Barbie, personificado em sua versão criança. Interessante, também, em como o feitiço afetou a realidade e como este sonho problemático afeta o Sonhar como um todo.

Sandman um jogo de você 3

Wanda é uma das melhores personagens a surgir e é lembrada até hoje como uma pioneira em se tratando de figuras da comunidade LGBT dentro dos quadrinhos. Há, inclusive, um ótimo diálogo entre ela e Babs sobre gênero. Isso no começo dos anos 90! A última edição é bastante tocante, nela há o enterro da moça, que faleceu na tempestade ocasionada pelo feitiço. Sua família não aceitava a questão trans e a enterrou com seu nome de batismo (Alvim), mas Barbie vai até o enterro e deixa um último presente para a amiga. Uma cena bem impactante.

Sandman Fábulas e Reflexões

Arcos Espelhos Distantes e Convergência:
(#29, #30 e #31#38 e #39)

As histórias de Espelhos Distantes e Convergência são individuais, como um conto, podendo ser lida a qualquer momento e ajudam a expandir o Sonhar. Espelhos Distantes é composto por três histórias: em Termidor, Morfeus volta para a Revolução Francesa na tentativa de salvar a cabeça de seu filho Orfeu, levantando pontos como “será que possui outros parentes”? Já Augustus mostra um dia na vida do Imperador Romano Augusto, se passando por um mendigo e conversando com seu amigo sobre sonhos, cultura, deuses e civilização.

Três Setembros e Um Janeiro

Fecha o arco Três Setembros e Um Janeiro, a melhor de todas. Joshua Nortun é um fracassado que decide se suicidar, chamando a atenção de Desespero. Mas ela não quer apenas vê-lo sofrer, quer apostar com Morfeus a vida do homem. Isso chama a atenção de Desejo e Delírio, que também resolvem entrar na brincadeira. Uma ótima história, sempre é bom ver os demais Perpétuos interagindo.

Lugares Maleáveis Sandman

Já Convergência traz duas histórias, também independentes. A Caçada explora Lucien, o bibliotecário do Sonhar, e a ideia de que há um lugar especial com todos os livros sonhados mas jamais escritos. Uma sacada interessante, mas uma leitura cansativa devido ao excesso de recordatórios. Lugares Maleáveis também traz outro conceito importante sobre os sonhos, o famoso sonhar que está sonhando. Protagonizado por Marco Polo, perdido no deserto, sobre um lugar “maleável” e paradoxal, caindo em sono e se encontrando com Rustichello de Piza, autor do livro As Viagens de Polo. Quem está sonhando com quem?

As Flores da Paixão Sandman

As Flores da Paixão:
(Vertigo: Winter’s Edge #1)

Fechando as histórias desse segundo volume, um especial de inverno. A vida de um sátiro ao decorrer dos anos, desde a glória até a decadência. Sentindo que sua vida está chegando ao fim, convoca Desejo para um último pedido. Apesar de bem curta, é tocante e traz a arte incrível de John Bolton (A Paixão do Arlequim). Nesses momentos a gente percebe como Sandman seria se possuísse uma arte mais caprichada como essa. Desejo está divina.

OS EXTRAS/ MISCELÂNEA SANDMAN VOL. DOIS:

Mais de 100 páginas são dedicadas aos extras. Dentre eles temos biografia de todos os artistas envolvidos, o roteiro original da edição #23 e curiosidades como a criação da primeira estatueta de Sandman e um especial chamado O Mês Sandman. Mas o destaque fica para uma galeria com mais de 30 ilustrações alternativas, reproduzidas pela primeira vez em sua totalidade. Dentre os artistas estão nomes renomados como Brian Bolland (A Piada Mortal), Michael Zulli (Criaturas da Noite), Alex Ross (LJA – Liberdade e Justiça), Mike Mignola (Hellboy), Moebius (Surfista Prateado: Parábola) e, claro, Dave McKean (Orquídea Negra), que além de ter feito todas as capas originais da série, e que estão presentes nesta edição, também é uma das minhas maiores inspirações.

Sandman Craig Hamilton

Em relação ao primeiro volume, continuo pontuando algumas questões de tradução. Mesmo assim, é bastante sólido, mostrando o melhor do universo de Sandman. Estação das Brumas e Um Jogo de Você são dois arcos de excelente qualidade e que mostram duas visões do Sonhar, interligando fatos reais e personagens não usuais como poucos conseguem fazer. Uma leitura obrigatória.

nota 10 e

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments

comments

Estudante de Artes, consumidor compulsivo de HQs, amante da psicodelia, sonhos, nonsense, teorias da conspiração e colagens. Um mutante. Autor da Central dos Sonhos. + www.filfelix.com.br