[Especial] Dicionário da Central dos Sonhos!

[Especial] Dicionário da Central dos Sonhos!

Este especial faz parte da Central dos Sonhos. Leia Bem-Vindo à Central dos Sonhos e Pandora: a Droga Onírica para mais informações.

"Você pensa que vive na terra da liberdade, no lar dos bravos... mas você vive numa das sociedades mais manipuladoras do planeta". Ms. Hagen. "Freakquency Control"

“Você pensa que vive na terra da liberdade, no lar dos bravos… mas você vive numa das sociedades mais manipuladoras do planeta”. Ms. Hagen.
“Freakquency Control”

A Central dos Sonhos é a camada mais profunda da mente, com a matriz energética A Criadora, os mecanismos de defesa próprios e uma galeria de Arquétipos e Sonhos Ordinários/ Extraordinários. Alcançada através do sono naturalmente ou pela droga Pandora. Este pequeno dicionário tenta elucidar alguns dos termos e nomes utilizados no Universo Onírico.

***

A
Arquétipos Oníricos: Carl G. Jung denominou arquétipos os modelos primários e impressões sobre algo, conteúdos do inconsciente coletivo. Na Central dos Sonhos, os Arquétipos são energias geradas a partir dos primeiros sonhos, os mais primitivos de todos. A partir de ideais de criação, surge A Criadora, o primeiro Arquétipo. E com o passar das eras, outros mais foram sendo desenvolvidos pelo Inconsciente Coletivo, ganhando um certo nível de autonomia e autoconsciência próprios, cada qual responsável por uma característica onírica e pela manutenção dos sonhos.

Artefato Onírico: formados por matéria onírica mas, ao contrário dos Arquétipos e Sonhos Ordinários/ Extraordinários, são desprovidos de consciência. Possuem funções importantes dentro da Central dos Sonhos, como a Espiral. Outros, maiores, formam os lugares-artefato.

Árvore dos Sonhos: artefato onírico que surge e cresce com a quantidade de crenças, na mescla de mundos, heróis e deuses sonhados.

B
Barco dos Sonhos: lugar-artefato com a forma de um barco colonial, ancorado num mar artificial. Em seu interior está Riva e toda sua tripulação.

C
Camadas Oníricasa consciência humana é repartida em 4 níveis pós-sono: da escuridão ao dormir (Zona Negra), passando pelos Sonhos do Cotidiano e os lúcidos (Salas dos Sonhos) até a completa consciência na Central dos Sonhos. Cada camada pode ser acessada por técnicas distintas, como hipnose ou pela droga Pandora.

Cemitério dos Sonhos: tudo na Central dos Sonhos é feito de matéria onírica, essencialmente imortal. Arquétipos possuem matéria milenar, enquanto Sonhos Ordinários/ Extraordinários são formados com matéria volátil, podendo desaparecer. O Arquétipo Totengraber é o responsável por recolher essa matéria volátil ao morrer, colocá-la no Pote e levá-la ao Cemitério dos Sonhos, onde o Arquétipo Wanchter reside e ao mesmo tempo é o Cemitério, que consome e regurgita o conteúdo do Pote, reciclando toda a matéria onírica da Central dos Sonhos. É um local que possui acesso direto à Criadora e desconhecido pelos demais Arquétipos.

Central dos Sonhosa 4ª camada onírica, onde o sonhador está totalmente consciente e consegue enxergar a realidade dos sonhos. Uma cidade construída pela Consciência Coletiva, abrigando todos os Arquétipos em regiões distintas. Abriga a Espiral dos Sonhos, o Artefato responsável por todo o sistema de sonhar. E em seu centro há o Templo da Criadora, a força-matriz que protege a Espiral e permite à todos os seres a capacidade de sonhar. Sua presença é sentida em toda a Central, porém nunca é vista, se tornando um mistério. De sua energia é gerado os Infectores, responsáveis por expulsar toda e qualquer mente consciente da Central. É possível chegar na Central apenas pela droga Pandora ou muita técnica, através da Zona Negra.

Criadora: o primeiro Arquétipo, criada a partir dos ideais de criação, do novo e das descobertas. Onisciente a tudo que ocorre na Central dos Sonhos. Reside no Templo dos Sonhos, protege a Espiral e é quem gera toda a matéria onírica, produzindo Infectores e, por autopreservação, nunca é vista e impede todos de se conscientizarem. Está no topo da hierarquia onírica.

D
Don Bai: Arquétipo que surge com o medo do desconhecido, responsável pelos pesadelos. Teria sido um Infector, originalmente, que rebelou-se e tirou sua máscara, sendo banido para o Limite dos Sonhos. Entre os usuários de Pandora, há diversas lendas em torno de Don Bai.

Trust No One

Trust No One

E
Erah: Arquétipo mascote de Nnai Nehag, arauto da Criadora, também conhecida por Ave dos Mil Olhos, por tomar a forma de um pavão. São os olhos de Nnai.

Espiral dos Sonhos: é um Artefato Onírico, o mais antigo de todos. Símbolo da Central, foi gerada no momento em que as mentes se entrelaçaram, começando a girar e manter a matéria onírica em ordem, assim como o inconsciente coletivo. Está localizada e protegida pela Criadora em seu Templo.

G
Germinação de Ideia: é a forma com que os Sonhos Ordinários transitam pelas Salas dos Sonhos, implantando ideias, pensamentos, inspirações e lembranças.

H
Hierarquia Onírica: a ordem de importância dentro da Oniricidade. A Criadora é a força máxima e, assim, possui matéria onírica mais firme (evitando sua morte) e maior independência e consciência. Abaixo dela estão os Infectores e Arquétipos, seguidos pelos Sonhos Extraordinários e depois pelos Ordinários.

I
Infectores: estão logo abaixo da Criadora na hierarquia onírica. São Arquétipos e mecanismos de defesa da Central dos Sonhos, gerados no Templo da Criadora. Capazes de anular sonhos ou atuar diretamente na memória e consciência de quem sonha. Possuem os rostos cobertos por máscaras de porcelana e/ou grandes bicos, contrastando com as vestimentas de cores saturadas.

L
Limite dos Sonhos: um lugar-artefato, localizado nos limites finais da Central dos Sonhos com as outras camadas. Lar de Don Bai.

Loja dos Sonhos: localizada na Zona Negra, é um não-lugar coordenado pelo Arquétipo Vendedor de Sonhos, geralmente alcançada por hipnoses, onde é possível reaver sonhos ou lembranças. Se lúcido, também é possível seguir diretamente para as Salas dos Sonhos ou para a própria Central dos Sonhos.

Lugar-Artefato: formado por matéria onírica, é um artefato de grandes proporções, capaz de abrigar tanto outros artefatos, quanto Arquétipos e Sonhos Ordinários/ Extraordinários.

The Forbidden Gate to Garden of Eden - Fil Felix Collage

“The Forbidden Gate to Garden of Eden”

M
Matéria Onírica: energia que constitui todos os sonhos, Arquétipos, artefatos, tudo que existe na Central dos Sonhos. Gerada através da Criadora e reciclada por Wachter.

N
Não-Lugares: são cantos e arestas fora da última camada onírica, a da Central dos Sonhos. Enquanto na Central os lugares tomaram maior forma e solidez através da matéria onírica, os Arquétipos das primeiras camadas (longe da Espiral dos Sonhos) acabam por se fixarem em lugares voláteis, delicados e/ ou de difícil acesso.

Nave-Mãe: são sonhos extraordinários que navegam entre as camadas da Central dos Sonhos. Vigiando, abduzindo sonhos ordinários errantes, conduzindo sonhadores e respondendo diretamente à Criadora. Todas possuem uma anatomia base, sendo espelhadas e voadoras, com uma boca ou núcleo inferior por onde realizam a sucção/ abdução. Cada qual possui sua história e função dentro da Central. Até o momento, nove Naves-Mãe já foram analisadas.

Nnai Nehag: Arquétipo arauto da Criadora, que leva sua mensagem para onde for preciso. Personifica todas as culturas sonhadas ou vivenciadas, capaz de se comunicar em todas as línguas alguma vez imaginadas. Possui a pele azul e ornamentações tribais, enxergando através de sua mascote Erah.

O
Oniricidade: termo utilizado para designar o equilíbrio da Central dos Sonhos. Tudo é feito de matéria onírica, assim como tudo pertence à Oniricidade, mantida pela Criadora.

P
Pandora: droga sintética utilizada para alcançar a Central dos Sonhos. Comerciada e popular nos centros urbanos. Consumida oralmente através de pequenos frascos coloridos de 5ml, podendo gerar dependência. Em São Paulo, é vendida por Liz.

Pote de Matéria Onírica: é um artefato onírico pertencente ao Arquétipo Totengraber, onde ele armazena toda a matéria onírica morta, que depois é direcionada ao Cemitério dos Sonhos.

R
Realidadeas Camadas Oníricas estão todas presentes dentro da mente, podendo ter ou não repercussão fora dela. A Realidade, em contra-partida, pode ser entendida como tudo aquilo externo à mente. É tudo o que existe e que seja, de uma forma ou outra, perceptível aos sentidos. É a Vigília, onde a mente desperta repousa, cujo começo e fim é delimitado apenas pelo Mundo dos Sonhos. Sendo assim, bastante delicada.

Rei dos Gatos: Arquétipo que mantém a ponte entre a realidade e os sonhos. Manifestada geralmente no sono dos felinos, capturando toda informação que possa auxiliar na Oniricidade da Central.

Riva: Arquétipo responsável pelos sonhos premonitórios, associada aos mistérios. Ao contrário dos outros Arquétipos, Riva gosta de entrar em contato com as mentes sonhantes, sendo acessível. Devido essa comunicação, adquiriu preferências pelo período barroco: de pele negra, perucas extravagantes e vestidos imperiais, está localizada no Barco dos Sonhos num mar artificial. Cercada por animais falantes e damas de companhia.

S
Salas dos Sonhosa 3ª camada onírica também é conhecida por sonhos lúcidos. É semelhante aos Sonhos Cotidianos, porém a mente está semi-consciente e, sendo assim, podendo manipular o onirismo à sua volta. Sonhar com qualquer coisa que puder imaginar, criando uma Sala dos Sonhos, um refúgio particular e intransferível. Com a técnica de Sonho Compartilhado é possível deixar sua Sala aberta para outras mentes ou, se desejar, visitar alguma. Geralmente isto ocorre a partir da Zona Negra. Nas Salas pode-se encontrar ou não os Arquétipos da Central.

Sonho Compartilhado: através das Salas dos Sonhos, é possível que um sonhador entre na

Sonho Extraordinário: quando um Sonho Ordinário acaba tomando alguma importância para o sonhador, ou sonhado repetidas vezes ou por diversas pessoas, sua matéria deixa de ser volátil e se torna mais firme, se transformando num Sonho Extraordinário. Ainda podem morrer, mas ganham certa independência e longevidade, podendo atuar em tarefas importantes ou auxiliar os Arquétipos.

Sonho Lúcido: é quando o sonhador possui consciência de seus sonhos e pode manipular a matéria onírica. Geralmente ocorre na 3ª camada, das Salas dos Sonhos. A lucidez total só acontece na 4ª camada, a da Central dos Sonhos.

Sonho Ordinário: todo o conteúdo sonhado por alguém é um Sonho Ordinário, produzido por matéria onírica volátil. São simples e efêmeros, perambulando pela Central dos Sonhos. São capazes de visitar outros sonhadores através das salas, realizando a importante Germinação das Ideias, plantando pensamentos, lembranças e inspirações. Por serem efêmeros, rapidamente morrem e são reciclados por Wachter. Pode ocorrer de um Ordinário se transformar num Extraordinário.

Sonhos Cotidianosé a 2ª camada onírica, onde ocorrem praticamente todos os sonhos. A mente está imersa e totalmente inconsciente, reagindo por extinto. Os desejos e fobias do sonhador tomam forma, além de poderem ter  reflexos do dia-a-dia, uma maneira do inconsciente de armazenar informações. Esses sonhos variam muito e podem sofrer influências dos Arquétipos ou não.

"The Forbidden Fruit Girls".

“The Forbidden Fruit Girls”.

T
Templo da Criadora: lugar-artefato localizado no centro da Central dos Sonhos, abrigando e protegendo a Criadora e a Espiral, além de ser o local de nascimento dos Infectores.

Totengraber, o coveiro: é o Arquétipo responsável por percorrer toda a Central dos Sonhos, recolhendo matéria onírica morta, oriunda de Sonhos Extraordinário/ Ordinários que deixaram de existir. Ele armazena essa energia no Pote, levando-0 para o Arquétipo Wanchter no Cemitério dos Sonhos, onde é feita a reciclagem da matéria.

V
Vendedor de Sonhos: é um Arquétipo Onírico, fixado num não-lugar da Zona Negra. Através de sua Loja dos Sonhos, atua como um portal para as mentes lúcidas ou como mecanismo de busca e captura de antigos sonhos e lembranças, trazendo-os à tona ao sonhador, geralmente através de hipnoses.

W
Wanchter, o viúvo: Arquétipo que reside e ao mesmo tempo é o Cemitério dos Sonhos. Sua função é a de receber o Pote de Totengraber com matéria onírica morta e realizar o processo de reciclagem, consumindo e regurgitando o conteúdo do pote. É o único com acesso à Criadora, enviando a matéria onírica nova diretamente à seu Templo, para que possa manter a Oniricidade.

Z
Zona Negraa 1ª Camada Onírica, quase que imperceptível, é o vácuo entre o dormir e o primeiro sonho, o estalo nunca lembrado. Uma completa escuridão que abre portas para os próximos níveis. A Zona Negra também abriga a Loja dos Sonhos. Quando utilizada corretamente, o sonhador é capaz de reaver lembranças, antigos sonhos, se dirigir à uma Sala ou até mesmo à Central dos Sonhos diretamente.

*
Colagens de 2016.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments

comments

Estudante de Artes, consumidor compulsivo de HQs, amante da psicodelia, sonhos, nonsense, teorias da conspiração e colagens. Um mutante. Autor da Central dos Sonhos. + www.filfelix.com.br