[Especial] The Beauty Vol. 2: Bela Vingança!

[Especial] The Beauty Vol. 2: Bela Vingança!

Arcos Principais: Sem título.
Publicação Original/ Brasil: The Beauty #7-11 (Image, 2016)/ Inédito.
Roteiro/ Arte: Jason A. Hurley e Jeremy Haun/ Jeremy Haun e convidados.

The Beauty é uma série da Image que traz um tema bastante importante, que são as doenças sexualmente transmissíveis, de uma maneira muito interessante. A DSTBeleza” transforma quem a pega em “belo“, uma pessoa com um fator de cura maior e com vários atributos de beleza padrão. A origem desconhecida e os sintomas fizeram com que boa parte da população americana, em poucos anos, contraísse a Beleza. O primeiro arco mostra dois detetives investigando uma onda de Belos que entraram em combustão. Até então, era uma DST sem muitos efeitos colaterais, mas a descoberta que poderia matar gera um reboliço. Esse segundo arco, também sem título oficial, foge dos detetives e aborda uma mulher trans, mercenária e “bela” buscando vingança. Review especial sem muitos spoilers!

BELA VINGANÇA

A edição #7, que abre o arco, mostra um cara que resolve matar toda uma agência criminosa (da qual faz parte), aparentemente sem motivo algum. Há dois pontos interessantes nesse início, o primeiro é a falta de censura (que cheguei a comentar no review anterior) e violência explícitas. Tudo é bastante visceral e frenético, com cenas fortíssimas. O segundo é um toque realista dado à trama, como o Timo ter noção de que será capturado, afinal ele é um deles e sabe o que acontece com traidores. E é aí onde entra a Beleza, numa ótima reviravolta. Os desenhos ficam por conta de Jeremy Haun, que é o co-autor da série, que dão um toque ágil e violento, necessários à trama. A partir da edição #8 conhecemos a história de Ezerae, uma mulher trans que conhece um chefão do crime e se transforma numa mercenária, uma das melhores, que se envolve numa traição e passa a buscar vingança. A arte já passa a ser de Brett Weldele, que vai na contra-mão de Haun, numa pegada mais calma e sensível, com páginas mais aquareladas.

A narrativa segue por dois caminhos: o de Ezerae e Timo; de como se conheceram e o porque estão fazendo o que estão fazendo. O destaque fica por trazer uma personagem trans num papel que geralmente não aparece, além de tratar questões como preconceito e romance, quando ela passa a se envolver com um rapaz. Mas no fundo, é um arco da típica história de vingança envolvendo criminosos, que já vimos diversas vezes por aí, como em RED, Viúva Negra e cia… A própria Beleza surge bem pouco e, no fim das contas, nem faz tanta diferença. O trunfo do primeiro arco foi abordar a questão da doença em si, algo que se perdeu aqui. Por outro lado, é um arco bonito de se ler, com sequências bem inspiradas e com Stephen Green assinado a arte da última edição, menos estilizada, mas super elegante e dando outra cara à protagonista.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments

comments

Estudante de Artes, consumidor compulsivo de HQs, amante da psicodelia, sonhos, nonsense, teorias da conspiração e colagens. Um mutante. Autor da Central dos Sonhos. + www.filfelix.com.br