[Review] Vertigo #39 !

[Review] Vertigo #39 !

Vertigo #39
Nome Original: Scalped #40; House of Mystery Halloween Annual #2;  The Unexpected #1; American Vampire #29
Editora/Ano: Panini, 2012 (DC, 2010; 2011; 2012; 2013)
Preço/ Páginas: R$10,90/ 132 páginas
Gênero: Suspense/ Ação/ Alternativo
Roteiro: Jason Aaron; Scott Snyder; Dave Gibbons; G. Willow Wilson; Alexander “Alex” Grecian; Joshua Dysart; Jeffrey Rotter; Mat Johnson; Matt Wagner; Peter Milligan; Chris Roberson; Mike Carey
Arte: R. M. Guéra; Rafael Albuquerque; Dave Gibbons; Robbi Rodriguez; Jill Thompson; Farel Dalrymple; Lelio Bonaccorso; David Lapham; Brandon Graham; Giuseppe Camuncoli; Mike Allred; Peter Gross
Sinopse: Escalpo: Dash e Carol precisam enfrentar seus demônios pessoais e o momento não é nada propício. O Inesperado: Uma sensacional antologia de contos Vertigo de alguns dos maiores e mais promissores autores da atualidade! Casa dos Mistérios: A busca por gostosuras e travessuras continua! O grupo que percorre o multiverso em um eterno Dia das Bruxas passará por outras paragens da Vertigo. Vampiro Americano: parece que Skinner Sweet está de volta. Mas… ele agora é um caçador de vampiros? Como ele sobreviveu aos horrores de Taipan? Novas alianças serão formadas, segredos serão revelados e um novo nome será riscado da Lista Negra!
***
.
Edição cheia de histórias curtas: 6 relacionadas à coletânea O Inesperado + 4 contos de Halloween no especial da Casa dos Mistérios. Skinner Sweet e Pearl Jones começam a trabalhar juntos em Vampiro Americano. Carol e Dash iniciam os tratamentos de desintoxicação em Escalpo.
.
O Inesperado: antologia de 9 histórias de terror e suspense publicada em 2011 que reúne grandes nomes dos quadrinhos como Dave Gibbons (Watchmen), Jill Thompson (Os Invisíveis) e Matt Wagner (Sandman – Teatro Mágico). Essa edição apresenta as 6 primeiras histórias e, como qualquer coletânea, há pontos positivos e negativos. Principalmente por não permitir expandir muito algumas ideias. Confira as histórias:
.
The Unexpected #1
1ª – O Grande Karlini: história do mágico Karlini e sua habilidade em poder escapar de qualquer coisa, até o momento em que algo dá errado. Roteiro e arte de Dave Gibbons, bonitos e competentes, mas nada de extraordinário.
2ª – Cães: os cães de uma cidade começam a desenvolver consciência e aos poucos passam a substituir os humanos. Gostei pelo argumento fantástico, daria pra desenvolver até uma história maior. Rendeu, também, a frase “como se, de tanto errarmos, tivéssemos feito a civilização parecer piada” ^^.
3ª – Mexa-se: o mundo foi dominado por mortos-vivos, mas uma dessas zumbis não quer ficar parecida com o restante da “raça”. Então ela se maquia, coloca um vestido bonito e vai a luta. É engraçada, a arte de Jill Thompson deu um ar de androginia à personagem, mas também não traz nada de surpreendente.
.
The Unexpected #1 2
4ª – A Terra: história mais “calma”. Um menino é morto e encontrado pelo capataz mexicano de seu avó e, consequentemente, também o primeiro suspeito. No meio disso também entra um monstro.
5ª – Um Monstro Assim Refinado: no futuro, conseguiram reviver o homem neandertal e o colocaram (junto de outros) numa espécie de reserva, como um animal. O cabeça do projeto tenta convencer a multidão dos “direitos humanos” que os neandertalenses gostam da vida que leva, porém o instinto humano (pré-histórico ou não) é o mesmo. Argumento interessante, mas que se perde em vários momentos como na eloquencia de Huq.
6ª – A Família em Primeiro Lugar: uma cidade devastada, dois irmãos tentam sobreviver e ao mesmo tempo salvar a “família”. Um intruso entra na casa para matá-los, porém a dupla dá a volta por cima. Pra mim, a melhor história, a reviravolta é muito boa, além da história em si ser bem macabra. A “família” não é o que pensamos ser.
.
Casa dos Mistérios: continuando o especial de Halloween da edição anterior, com as 4 crianças amaldiçoadas à vagar pelas dimensões em busca de “Gostosuras ou Travessuras” pela eternidade, em 4 contos passados em outras séries Vertigo. O curioso é que a história que tínhamos visto é a parte final desse especial (da tentativa de reverter a maldição)… vá entender.
.
House of Mystery Halloween Annual #2
1ª – Madame Xanadu: as crianças entram na casa da Madame Xanadu (quando ainda fazia parte da Vertigo, e não a versão chata da Liga Dark), e ela os surpreende com visões felizes de quando eram vivos. Uma forma de nos mostrar os problemas que passaram, também. A arte é bem simpática.
2ª – Hellblazer: protagonizada mais pelo Constantine que pelas crianças, mostra um pouco do passado do mago, de quando era jovem e se apaixonou por uma garota, acabando por realizar sua primeira maldição. Também rola um spoiler da fase de Hellblazer que ainda vai estrear por aqui.
3ª – I, Zombie: um grupo de acampamento tenta provar aos demais que o lago local não é amaldiçoado e acabam caindo nas travessuras das crianças. A arte é do Mike Allred (X-Táticos), e a história é engraçada (com referência aos típicos filmes de terror), porém a série I, Zombie é inédita no Brasil, então não conhecemos os personagens.
4ª – Lúcifer: as 4 crianças estão no Inferno e são enganadas (ou enganam?) um demônio meio lento, no intuito de fugir do lugar. Lúcifer faz uma pontinha e o interessante é que, desta vez, podemos ver os protagonistas melhor.
.
American Vampire #29
Vampiro Americano: Skinner Sweet e Pearl Jones se unem para investigar produtores e diretores de Hollywood que estão escondendo vampiros em suas residências. O primeiro suspeito é um velho que os convida para entrar em sua mansão e apresentar seus “bichanos” aos dois convidados. A arte continua excelente, muito sangue e ação frenética. Parece que Pearl havia dado uma punhalada de ouro nele no passado (não acompanhei as primeiras edições) que é comentado e  Skinner não esqueceu isso assim tão fácil.
.
Scalped #40
Escalpo: Carol abortou e passou a morar na casa da Vovó, que também cuida de outras pessoas com problemas psicológicos ou traumas como ela. Seu processo de desintoxicação começou e ela sente os primeiros sintomas de abstinência. Dash também passa pelo mesmo, porém através de um ritual indígena, no qual ele passa a delirar e foge. O interessante, além de mostrar este outro lado do vício, é o ambiente criado pelo roteirista e como o desenhista conseguiu transpor para os quadrinhos, a sensação de confusão na casa da Vovó e do próprio ritual são de outro mundo.
.
Falar de Escalpo é chover no molhado, pois a série mantém sua qualidade desde a primeira edição que li (em Vertigo #29). Vampiro Americano também continua bom, porém perdi a fase em que Skinner e Pearl brigaram, então não peguei algumas referências. A quantidade de histórias curtas (mais da metade da edição), deixou a leitura cansada, principalmente por serem tão distintas.
nota 7,0 9
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments

comments

Estudante de Artes, consumidor compulsivo de HQs, amante da psicodelia, sonhos, nonsense, teorias da conspiração e colagens. Um mutante. Autor da Central dos Sonhos. + www.filfelix.com.br