[Eu Vi] O Primo do Campo (Oscar 1937 de Curta Animado) !

[Eu Vi] O Primo do Campo (Oscar 1937 de Curta Animado) !

 

Nome Original: The Country Cousin
Direção/ Ano: Wilfred Jackson, 1936
Roteiro/ Estúdio: Larry Clemmons/ Walt Disney Productions
Duração: 9 minutos
Sinopse: Abner é convidado pelo seu primo Monty à deixar o campo pra trás e se mudar para a cidade grande. Mas ele logo aprende que os perigos do mundo urbano não são tão atraentes quanto aparentam ser.

Continuando a série de especiais que reunirá os vencedores desta categoria tão obscura do Oscar, ano por ano. Leia o post [Especial] O Oscar de Melhor Curta-Metragem de Animação para conhecer um pouco da trajetória do prêmio pela Acadêmia e o Índice dos Curtas para os já comentados.
 
Vencedor do quinto Oscar de Curta Animado, O Primo do Campo (tradução livre) é outra produção Disney a levar o prêmio. Concorriam também Popeye the Sailor Meets Sindbad the Sailor (Paramount) e Old Mill Pond (Metro-Goldwyn-Mayer). A Disney venceu os 8 primeiros prêmios desta categoria que, pra mim, foram mais pelo nome da produtora do que pela qualidade dos curtas. Está certo que Flores e Árvores inovou em ser colorido e que Os Três Porquinhos é excelente, mas os dois últimos a vencer (e também este) são apenas razoáveis.


O Primo do Campo é outra animação Disney baseada numa fábula de Esopo, desta vez na famosa O Rato do Campo e o Rato da Cidade. Como todos devem conhecer, o rato do campo viaja até à cidade para morar com seu primo e, a partir deste encontro, deixar claro as diferenças entre ambos e os contras de se morar na “casa” grande.

Como sempre, a Disney capricha na técnica de animação, sendo bastante suave nos movimentos e detalhista nas cores e ambientes. Os protagonista são distintos, tanto no visual quanto na personalidade, mesmo sem possuir falas. É bastante simpático e agradável de assistir, com várias cenas engraçadas (como do champanhe), mas nada que seja inesquecível. 


Em O Primo do Campo é possível perceber um padrão bastante utilizado nas animações até hoje. São dois animais que vivem numa casa, na qual há um inimigo (também animal, neste caso o gato), sempre destroem algo e evitam serem vistos pelo dono do lugar que, geralmente, não aparece ou é mostrado apenas suas pernas. Não sei qual o primeiro desenho a trabalhar com isso, mas o vencedor anterior (Os Três Gatinhos Órfãos) utiliza o mesmo método. Muitos desenhos atuais são assim, como A Vaca e o Frango.

É muito interessante (re)ver esses desenhos, o primórdio da animação colorida, e reparar nas semelhanças com a animação atual e perceber que pouca coisa mudou. Lembrando que neste período não haviam longa-metragens animados, sendo o primeiro lançado ainda em 1937. Devido à isso, os curtas dessa época nos parecem episódios especias de alguma série, mesmo havendo outros muito bons (realmente “curtas” de algo maior).

 
nota 6,5 8
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments

comments

Estudante de Artes, consumidor compulsivo de HQs, amante da psicodelia, sonhos, nonsense, teorias da conspiração e colagens. Um mutante. Autor da Central dos Sonhos. + www.filfelix.com.br