[Review] X-Men Extra #44, #45 e #46!

[Review] X-Men Extra #44, #45 e #46!

X-Men Extra #46 Panini ReloadX-Men Extra #44 Panini X-Men Extra #45 Panini

Nome Original: X-Treme X-Men #45, #46; Exiles #41, #42, #43, #44 e #45; X-Statix #21, #22 e #23; Astonishing X-Men #1; Excalibur #1
Editora/Ano: Panini, 2005 (Marvel, 2004)
Preço/ Páginas: R$6,90/ 100 páginas cada
Gênero: Ação/ Super-Herói
Roteiro: Chris Claremont; Jim Calafiore & Chuck Austen; Peter Milligan; Joss Whedon
Arte: Igor Kordey; Jim Calafiore; Mike Allred; Aaron Lopresti; John Cassaday
Sinopse: X-Treme Men: última batalha com Elias Bogan e a despedida da equipe! X-Táticos: a equipe precisa enfrentar os Vingadores para recuperar o cérebro de Dup! Exilados: a história de Nocturna mais uma aventura com a equipe batalhando pela sobrevivência contra a Arma X! E mais: estréia de Excalibur e Surpreendentes X-Men!

***

Assim como comentei no review de X-Men #44, #45 e #46, essa época marca a estréia da fase “X-Men Reload” aqui no Brasil, com a tentativa da Marvel de realinhar os títulos mutantes após a saída de Grant Morrison na série principal. Em X-Men Extra #44, #45 e #46 temos o fim dessa “Era Morrison” e o início de “Reload”: o término de X-Treme X-Men (aleluia!) e a estréia de Surpreendentes X-Men e Excalibur! Os Exilados permanecem inalterados e os X-Táticos ainda possuem mais 3 edições pela frente. Confira mais abaixo meus comentários sobre as histórias.

X-Treme X-Men #45

X-Treme X-Men: nas últimas duas histórias dessa série, fica visível o que a fez interessante e o que a fez desprezível. Particularmente, X-Treme foi um dos títulos que menos gostei desse período. Na primeira página temos a já batida “seção de personagens”, com o rostinho de cada um deles + nome, codinome e poderes. Isso acontece em toda santa edição, chega a cansar. E, pasmem, são 16 personagens! Enfim… na edição #44 o arco sobre Elias Bogan chega ao fim, com ele entrando na mente dos membros da equipe e Amara levantando um vulcão debaixo da mansão. Nada de mais e fica no ar se o vilão morreu ou não. Vale comentar a entrada “triunfal” de Tempestade e Calisto na casa da Vampira: as duas saem de um armário, que ligava à dimensão da Lila. Sacaram a ironia?

X-Treme X-Men #46

Na última história (ed. #45), uma despedida clássica de Claremont. Todo mundo reunido, ele faz uma ligação com o último arco do Morrison (NY destruída por Magneto), a reconstrução do Instituto e, literalmente, o fim da equipe. Felizmente, ficou uma história bem interessante. Gambit recupera seus poderes (beijando a Sábia, sem querer), Kitty volta a ter seu dragão, Rachel passa a ser a nova Garota Marvel e o mais importante: Tempestade cria um novo grupo chamado Elite de Segurança X (ESX), que realizará missões para o Governo, tentando unir humanos e mutantes. Essa nova equipe terá suas histórias publicadas em Fabulosos X-Men (na revista X-Men) com roteiro do próprio Claremont, ou seja, ele só migrou seus personagens preferidos pra lá.

X-Statix #21 X-Statix #22 Capitão América Vs Anarquista X-Statix #22 Feiticeira Escarlate Vs Falecida

X-Táticos: Dup foi sequestrado pelos russos, sendo usado como arma. Cabe agora aos X-Táticos tentarem recuperar o velho amigo, agora com a ajuda dos Vingadores. Infelizmente as duas equipes não entram muito em acordo e o cérebro do bichinho explode, indo pedacinhos verdes pra vários lugares do mundo. A partir da ed. #45 inicia, então, uma corrida entre os Vingadores e X-Táticos pra ver quem consegue pegar esses pedaços em menos tempo (pra tentarem salvar o Dup) + várias brigas entre eles. Esse arco foi bem divertido e interessante por explorar um pouco o “Projeto Dup“.

X-Statix #23 Vênus De Milus Vs Homem-Formiga X-Statix #23 Vivissector Vs Gavião Arqueiro

As batalhas são compostas por Anarquista Vs Capitão América, numa luta muito boa e com várias discussões envolvendo preconceito racial. Feiticeira Escarlate Vs Falecida num barco fantasma abandonado e tóxico, uma das melhores lutas, principalmente pela Wanda relembrar várias coisas. Na ed. #46 acontece Vivisector Vs Gavião Arqueiro, muito divertida (o Myles é meu X-Tático preferido – e nem é por ser gay – imagino uma série protagonizada por ele e o Fera) e Vênus De Milus Vs Homem Formiga, numa batalha visceral. Essa é a penúltima vez que a equipe vai aparecer na revista, no meu próximo review será as últimas histórias dela. Uma pena que foi cancelada tão cedo.

Exiles #42 Exiles #41

Exilados: a série vai continuar firme e forte na revista, praticamente não sofrerá mudanças com o “Reload” (já que acontece em realidades paralelas). Na ed. #44 temos a origem de Nocturna, o que ela fazia em sua realidade original, seu convívio com Noturno (seu pai), entre outras coisas. Em seu universo, o Profº morreu pelas mãos de um Wolverine possuído e, com ódio, Ciclope debanda pro lado do mal. Envolve até viagem no tempo da Kitty, numa homenagem (proposital ou não) à Dias de Um Futuro Esquecido. Não é nada de mais, porém Exilados prova outra vez que é o título mutante com mais fan-service masculino ^^. Veja porque na imagem acima.

Exiles #43

Já nas edições #45 e #46 temo um arco muito interessante: os Exilados são transportados para a realidade onde a Arma X (comandada por Hipérion – aquela mesma com o Gambit que vimos em XME #41, #42 e #43) está dominando uma cidade e tornando a população escrava, se negando à continuar sua missão. Isso gerou um erro nas realidades e, de acordo com o Corretor do Tempo, só poderá ser consertado se as duas equipes (que somam 12 membros) forem reduzidas a apenas uma. Ou seja, 6  membros terão que morrer.

Exiles #44

O desdobramento é muito bom e, como de costume, é uma leitura bastante rápida. Temos Magia sendo a membro mais desequilibrada e imprevisível, Morfo lamentando a morte de Solaris, Hipérion matando a torto e a direita, e até mesmo um Gambit sem braço. Blink também está de volta e possui papel fundamental no término da batalha. Spoiler: Hipérion é derrotado e sobram apenas 5 Exilados pra contar a história. O Corretor do Tempo ofereceu liberdade para o Morfo, porém ele escolheu continuar na equipe ^^ Pela primeira vez passa alguém aceitando ou não isso.

Excalibur #1

Excalibur: estreando na ed. #46, essa nova série é escrita por Chris Claremont (o mesmo de X-Treme) e desenhada por Aaron Lopresti (Ms. Marvel, Ícones: Vampira), que tem um traço muito bom e detalhado. Apesar do nome, não tem nada haver com a antiga equipe Excalibur. A série traz como protagonista o Profº X, que abandonou o Instituto e os X-Men após os ataques de Magneto e viajou para Genosha, com o intuito de recuperar a Ilha. Aparecem novos personagens e o desenvolvimento flui bem, com algumas boas sacadas como a superação do Profº, seus novos ideias, as lembranças do ataque de Cassandra Nova… Mas o final, surpreendente, pode guiar a série para um bom caminho, ou fudercomplicar ainda mais a cronologia mutante. Spoiler: todos pensam que Magneto está morto, mas ele aparece vivo na última cena e ainda em parceria com Charles.

Astonishing X-Men #1 2 Astonishing X-Men #1 1

Surpreendentes X-Men: e a melhor estréia da fase “Reload” também acontece na ed. #46: com Surpreendentes X-Men, escrito por Joss Whedon (Fugitivos) e desenhado por John Cassaday (Planetary), trazendo uma equipe concisa (Wolverine, Fera, Kitty, Ciclope e Emma) com os uniformes coloridos de volta e à frente do Instituto. Roteiro ágil e uma arte bem clean fazem de Surpreendentes uma ótima leitura. Já fica claro nessa primeira história o que será tratado daqui pra frente: o relacionamento amoroso de Scott com Emma; o conflito entre Kitty e a loira, que não é dos melhores; e a estréia de Kavita Rao, uma cientista que diz ter criado “a cura” para a mutação.

Por incrível que pareça, essas edições de X-Men Extra foram uma boa surpresa. Depois de histórias arrastadas (principalmente X-Treme), temos carne nova no pedaço. X-Treme saiu e X-Táticos também sairão daqui 3 edições, o mix será composto a partir da ed. #50 por Excalibur, Surpreendentes e Exilados. Não sei se já comentei aqui, mas antes de começar a acompanhar X-Men ou até mesmo colecionar HQs, eu tinha lido Astonishing por scan (tinham me indicado começar por ele) e achei sensacional, por isso resolvi ler material mais antigo. Então já sei o que vai acontecer na série (Sala de Perigo, Kitty e o míssil…) e posso dizer que será o carro chefe das revistas X dessa época, merecidamente.

nota 8,0 q

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments

comments

Estudante de Artes, consumidor compulsivo de HQs, amante da psicodelia, sonhos, nonsense, teorias da conspiração e colagens. Um mutante. Autor da Central dos Sonhos. + www.filfelix.com.br