[Especial] Tio Patinhas: A Quadrilha das Bruxas e Outras Histórias!

[Especial] Tio Patinhas: A Quadrilha das Bruxas e Outras Histórias!

Arcos Principais: A Quadrilha das Bruxas, O Desafio de Fantomius (La sfida di Fantomius) e Aprendendo a Dirigir (Zio Paperone apprendista autista).
Publicação Original/ Brasil: Donald Duck #1444, Topolino #3237 e #3163 (Walt Disney, 2014/ 2017/ 2016)/ Tio Patinhas #634 (Abril, 2018).
Roteiro/ Arte: Jan Kruse, Marco Gervasio e Bruno Sarda/ Sander Gulien, Marco Gervasio e Lucio Leoni.

A edição de Abril da Tio Patinhas traz algumas histórias bem interessantes e bastante variadas. Apesar da chamada de capa, “A Quadrilha das Bruxas” não chega a ser a história principal, possuindo só 15 páginas, mas se sobressai por juntar a Maga Patalójika, Madame Min e Bruxa Vanda num só lugar . “O Desafio de Fantomius“, por outro lado, possui 30 páginas e é a maior história da edição. Um outro destaque vai para “Aprendendo a Dirigir“, com o Peninha ensinando direção ao sovina numa trama hilária. Review especial sem muitos spoilers!

A QUADRILHA DAS BRUXAS

Sempre comento que a Maga Patalójika é uma das minhas personagens preferidas da Disney, então logo que a vi quis pegar essa edição pra ler. Recentemente também li o Manual da Maga e Min, que a editora Abril relançou, fiquei entusiasmado pra ver as duas numa trama de verdade. E não me desapontei! Cansada de tentar roubar a moedinha número #1 do Patinhas sozinha, ela decide chamar suas amigas Madame Min e Bruxa Vanda para ajudá-la na empreitada, porém o velho acaba descobrindo o plano, pensando num contra-ataque. Em paralelo, o Gastão e o Donald entram numa competição, ver quem fica mais tempo nas ruínas de uma ilha abandonada e mal assombrada. A sacada da história, unindo essas duas tramas, é bem interessante, além de termos cenas engraçadíssimas protagonizadas pela Maga, como numa em que se cansa do Patinhas e manda explodir o velho. O roteiro de Jan Kruse (Solução Mágica) ainda marca outros momentos hilários, como o bote voador ou as bruxas fazendo dancinha de comemoração, bem insanas. Os desenhos são de Sander Gulien, muito bons também, que apesar de não trazerem fundos bem elaborados, os personagens são mais detalhados.

O DESAFIO DE FANTOMIUS

Como comentei, essa é a maior história da edição. Escrita e desenhada por Marco Gervasio e publicada na Itália em 2017, ela traz uma história de mistério aos moldes de Os 7 Suspeitos. Os maiores detetives do mundo (em suas versões pato, claro) como Sherlock Holmes e Hercule Poirot são convidados pra uma reunião num Museu de Cera, pra desvendarem um mistério, porém são surpreendidos pelo Fantomius. É uma trama interessante e que segue o tradicional clima de detetive, dos clássicos de Agatha Christie às comédias, como Os 7 Suspeitos. Também se destaca por reunir tantas referências que serão um prato cheio aos fãs do gênero, como até mesmo a velhinha Miss Marple.

APRENDENDO A DIRIGIR

A última história, também italiana e recente, foi escrita por Bruno Sarda (O Tesouro da Baía do Crocodilo) e desenhada por Lucio Leoni, numa pegada mais cartunizada que não sou muito fã, porém ela é engraçadíssima! O Patinhas fica sem seu mordomo e motorista (que tirou férias) e é obrigado a dirigir ele mesmo até um compromisso, porém ele tá muito enferrujado e decide fazer um curso rápido de reciclagem que, por ironia do destino, as primeiras aulas são gratuitas. O velho sovina nem gostou, né? Mas pro seu desgosto, o instrutor é o atrapalhado Peninha! As cenas dele ensinando são bem engraçadas, com o Patinhas caindo em cada enrascada! Numa, que achei a mais hilária da edição, ele puxa a direção do carro de surpresa, fazendo colidir com um outro, a fim de mostrar pro velho como lidar com essas situações. Tudo é tão de repente que chega a ser cômico.

Há outras duas histórias curtinhas entre essas três. “O Clube dos Resmungões” reúne os maiores resmungões de todos: Tio Patinhas, Urtigão e Anacleto, como um meio de darem uma relaxada, mas saindo totalmente do controle. E a outra, “Pistas do Klondike“, foi feita pelos ótimos Knut Nærum e Arild Midthun, mesma equipe criativa de Natal no Orfanato e O Golpe do Gorro do Papai Noel, trazendo os primeiros anos do Tio Patinhas, dessa vez lidando com um ladrão misterioso e um urso que sabe matemática. A trama segue a fórmula clássica envolvendo vilões que se disfarçam, mas ela é tão charmosa e com um final bastante mágico, que encanta o leitor. Uma boa edição da mensal Tio Patinhas, como de costume.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments

comments

Estudante de Artes, consumidor compulsivo de HQs, amante da psicodelia, sonhos, nonsense, teorias da conspiração e colagens. Um mutante. Autor da Central dos Sonhos. + www.filfelix.com.br