[Review] X-Men #50, #51 e #52!

[Review] X-Men #50, #51 e #52!

X-Men #50 Panini X-Men #51 Panini X-Men #52 Panini

Nome Original: X-Men #162, #163 e #164; Uncanny X-Men #450, #451, #452, #453 e #454; New X-Men #5, #6, #7 e #8
Editora/Ano: Panini, 2006 (Marvel, 2004)
Preço/ Páginas: R$6,90/ 100 páginas cada
Gênero: Ação/ Super-Herói
Roteiro: Chuck Austen; Nunzio Defilippis & Christina Weir; Chris Claremont;
Arte: Salvador Larroca; Michael Ryan; Alan Davis; Andy Park
Sinopse: X-Men: uma nova versão da Irmandade de Mutantes ataca o Instituto com a possível ajuda de Fanático. Novos X-Men – Academia X: a equipe de Dani Moonstar mais os Satânicos se unem para resgatar Decompositor da prisão. Com a chegada da irmã mais nova de Prodígio, um fantasma passa a assustar os alunos. Fabulosos X-Men: o Clube do Inferno ressurge com Sebastian Shaw e… Sábia!

***

A edição #50 marca a última história escrita por Chuck Austen para os X-Men. #ChegaDeFazerNovela O substituto será o interessante Peter Milligan (X-Táticos), que gosto muito, mas isso só vai acontecer na edição #53 (ou seja, no próximo review), pois a Panini decidiu nesta época fazer um rodízio pesado entre X-Men e Fabulosos X-Men (do Claremont). A partir de agora todas as edições trará uma história dos Novos X-Men, enquanto as outras 3 será de X-Men ou Fabulosos até a edição #56, acelerando os arcos. A edição #51 também marca a estréia de X-23 na cronologia normal!

X-Men #162

X-Men: último arco do Austen na série e, se não foi ótimo, também não foi desastroso como vem acontecendo. Black Tom Cassidy, que virou um monstro-árvore capaz de controlar toda a vegetação, reuniu uma nova Irmandade de Mutantes e contou com Fanático, infiltrado dentro dos X-Men, para pegar todos de surpresa. Porém o plano não poderia dar mais errado, já que Fanático resolveu não trair os X-Men e Nocturna também resolveu deixar o grupo. O ataque à escola é surreal, com Black Tom mais forte que nunca, os X-Men mal conseguem segurá-lo. Aliás, toda a equipe parece composta por amadores. Destrutor na liderança não ajuda em nada.

X-Men #163

O curioso desses ataques ao Instituto (que não são poucos), é que você se pergunta “onde estão os outros personagens?“, ou então “como a escola se recuperou?“. Mas vamos cair na magia dos quadrinhos. A batalha é interessante, com todos se esforçando para derrubar Black Tom: Nocturna tenta possuí-lo, Vampira e uma das Stepford também se esforçam pra alcançar sua mente/ drenar. Destaque para o Estrela Polar, que apesar de não estar em nenhuma equipe oficialmente, deu uma bela ajuda. Vale lembrar do Xorn que Emma e Ciclope encontraram no último review, que agora ficará na escola. Ele é irmão do outro Xorn. Uma confusão. No fim, ele que ajuda a derrotar o inimigo, num final um tanto forçado. Com a saída de Chuck Austen, ele também tentou retirar de cena alguns personagens que trouxe à tona, como Carter e sua mãe Annie, mas ainda sim deixando um suspense no ar. Spoiler: Sammy, o menino-peixe, acaba sendo morto por Black Tom. Foi triste.

New X-Men #5

Novos X-Men – Academia X: se tornando a série mais divertida do mix, os Novos Mutantes trazem um ar de novidade, com novos personagens e intrigas, e apesar de não ser nenhuma obra-prima, a leveza da leitura compensa suas falhas. Nessas edições temos dois arcos: o primeiro é focado em Kevin, o Decompositor. O FBI quer investigá-lo pela morte do pai (quando desencadeou seus poderes, acabou matando-o sem querer, mostrado em Marvel Apresenta #11: A Volta dos Novos Mutantes). Enquanto Emma é mais dura e nega a investigação, Dani quer cooperar e acabam prendendo-o provisoriamente.

New X-Men #6

Os Satânicos não acham justo e decidem, por conta própria, invadir a prisão e libertar o colega, contando com a ajuda de Sófia, líder dos Novos Mutantes. Já a sua equipe, por sua vez, não concorda com isso e vão impedi-los. Tudo acaba em confusão, claro, e a história é até um pouco batida, mas o interessante está nos detalhes. Com tudo resolvido, Decompositor abandona os Novos Mutantes e se torna um Satânico; enquanto Ícaro abandona os Satânicos e se torna um Novo Mutante. Uma personagem cada vez mais interessante, também, é a . Há vários embates entre ela e Nori, principalmente sobre sua submissão. Numa cena a vemos, inclusive, sem a burca pela primeira vez.

No segundo arco temos uma história de terror adolescente. Um fantasma está assombrando o Instituto e a única que o viu foi Kim, a irmã mais nova de David, o Prodígio. Ninguém acredita nela, mas o sumiço de objetos e a ativação da Sala de Perigo, sem ninguém na cabine, corroboram com sua versão. Um pouco menos interessante que o arco anterior, pois focou mais nos romances e panelinhas dos personagens. Tudo muito água com açúcar. O final fica em aberto e parece que a escola será atacada #denovo. A capa desse arco é muito boa, parodiando O Exorcista.

Uncanny X-Men #450

Fabulosos X-Men: lendo esta série tenho a impressão de vários Deja Vu com X-Treme. Claremont escreveu esta última e, quando acabou, tomou os roteiros de Fabulosos e trouxe toda a equipe pra cá. Mudou praticamente nada. Mas até aí okay, o que me incomoda são as histórias, parece tudo reciclado e que já foi contado antes. Só pra exemplificar: o primeiro arco mostra Tempestade e sua ESX investigando uma nova mutante cujos poderes são semelhante aos de Wolverine (X-23), o que os levam à uma balada super fashion do Distrito X, o bairro mutante. Lá eles lutam, quebram tudo e enfrentam a X-23 e as Bacantes, que usam umas roupas sofríveis e motivações mais ainda. Esse lance de balada, roupas e tais me lembrou um dos arcos mais horríveis dos X-Treme, alguém lembra de Arena? Só a Sábia salva, sendo bastante centrada e largando toda sua roupa no final, entrando numa antiga sede do Clube do Inferno com seu uniforme de Rainha Negra.

Uncanny X-Men #451Uncanny X-Men #453

Ah, também está rolando um clima entre Rachel e Noturno (com direito a beijinho). Já no segundo arco, Emma se junta à ESX e investigam sobre a volta do Clube do Inferno. Eles encontram um casarão renovado, com Sebastian Shaw de volta ao trono e acompanhado por Víbora e a sumida Courtney Ross. Há um desentendimento entre Rachel e Emma, protagonizando uma batalha psíquica interessante, com uma lavagem de roupa suja típica e uma metalinguagem muito legal: Rachel deixa Emma gorda, falando que esta é sua verdadeira forma e perguntando se caso os X-Men e Ciclope soubessem, se continuaram a gostar dela. E ela responde que ele já sabe. Tudo fica nas entrelinhas, não dá pra saber se foi tirando sarro ou não. Em relação ao Clube, que também tem a presença do Mancha Solar (chocando a todos), eles dizem que são uma fachada para acabar com “escravagistas mutantes” (Arena de novo, senhor?), que não são mais vilões. Se é verdade ou não, só saberemos nas próximas edições.

Uncanny X-Men #452

O arco finaliza com a volta de Donald Pierce, ex-Rei Branco, destruindo quem ele vê pela frente. Com a a velha história de ser preparado pra tudo, de ter nanitas especiais para o Wolverine e cia. Não chega a ser grande coisa, pois o confronto acaba rápido, com a cabeça dele voando pelor ares. O que aprendemos de tudo isso é que Sábia está de volta, e desta vez não será tão boazinha como antes, ainda mais agora que Shaw e Pierce estão fora da jogada.

Edições razoáveis dos mutantes, nenhuma trouxe algo realmente “wow”, mas também não desapontam. Além do mais, tivemos a volta de diversos personagens como a Courtney e Selena, a feiticeira (que tem uma luta pífia com a Rachel), e também a estréia de uma bem importante: a X-23.

nota 6,5 8

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments

comments

Estudante de Artes, consumidor compulsivo de HQs, amante da psicodelia, sonhos, nonsense, teorias da conspiração e colagens. Um mutante. Autor da Central dos Sonhos. + www.filfelix.com.br