[Especial] Mickey: Mickey X - Terror na Estrada!

[Especial] Mickey: Mickey X – Terror na Estrada!

Arcos Principais: Mickey X – Terror na Estrada (Terrore sulla strada), O Mapa Perdido (The Lost Map) e Esfriando a Cabeça (Rocky Road To Ruin).
Publicação Original/ Brasil: Topolino #3164, Andrés Ond #1227 e Kacer Donald #611 (Walt Disney, 2016/ 2012/ 2006)/ Mickey #901 (Abril, 2017).
Roteiro/ Arte: Marco Bosco, François Corteggiani e Don Markstein/ Ettore Gula, Daan Jippes & Ulrich Schröder e Noel Van Horn

Mickey #901 traz uma história do universo Mickey X e inédita por aqui: Terror na Estrada; publicada originalmente em 2016 na Itália, inspirada em clássicos “automobilísticos” como Christine – O Carro Assassino ou até mesmo em Supermáquina. E outras duas curtas completam o mix: O Mapa Perdido e Esfriando a Cabeça. Leitura divertida e descompromissada. Review sem spoilers!

MICKEY X – TERROR NA ESTRADA

Essa história ocorre no Universo Mickey X, que possui alguns personagens mais diferentes. Mickey ainda é um detetive, mas tem a ajuda de Patetosco, um versão mais lobo do Pateta. Eles se juntam ao Ratonildo, dono de uma loja de antiguidades, pra desvendar um crime estranho: vários carros destruídos e motoristas amedrontados pelo que seria um carro maligno. Há esse “quê” de Christine e da Supermáquina, mas o desenvolvimento segue um formato estilo Scooby-Doo que não sou muito fã. Engraçado que minha mãe adora Scooby-Doo e eu sempre fico com a impressão dos episódios serem sempre muito parecidos. Aquela ideia de “ah, então era você!” que, claro, é algo bastante utilizado não só no clássico da Hanna-Barbera, mas em várias animações e histórias investigativas. O roteiro é de Marco Bosco, com destaque pra quando o carro aparece: é uma cena hilária! Há toda uma perseguição num ferro velho. E os desenhos são de Ettore Gula, num tom mais moderno e com o Mickey branco, que acho mais estiloso.

O MAPA PERDIDO

Mickey e Pateta estão passeando numa praia, dando uma olhada nos suvenires, quando o Pateta encontra um mapa de tesouro à venda. Mesmo com o Mickey falando que é besteira, que imprimem aos montes, o Pateta compra mesmo assim e se mete a procurar o baú. O roteiro é de François Corteggiani e o legal é reforçar a ingenuidade do Pateta: ele não entra em enrascadas porque quer ou algo assim, mas mais por conta dele não ter malícia e acreditar em todo mundo. Tira um pouco do “pateta idiota” e dá mais credibilidade a ele, as vezes só precisamos de um pouco de fé.

ESFRIANDO A CABEÇA

A última história traz Mickey e Horácio tomando conta de uma sorveteria e resolvendo um mistério sem querer. O tom da revista do Mickey geralmente é investigativo, sempre com algo a ser investigado. O que é bacana, cria um clima pro mix. Assim como a Tio Patinhas é sempre algo relacionado aos bens do velho sovina. Aqui, Mickey e Horácio passam a gerenciar uma sorveteria, pedido feito pelo próprio dono, mas são constantemente incomodados por um cara, que pede dinheiro em troca de não dar maiores problemas. Mickey evita falar pro Horácio, com medo de acontecer algo, mas vai investigando pra ver até onde isso pode dar. Legal que esse pensamento dele mostra um lado interessante da história, que é o medo de algo acontecer ao amigo. Okay que é um conto infantil, mas dá um tom diferente. Mickey #901 ainda tem uma história curtinha, de uma página, com o Drácula Mouse. De maneira geral, é uma edição divertida e bacana de ler, mas também não traz nada de surpreendente ou melhor construído, como algumas outras que venho lendo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments

comments

Estudante de Artes, consumidor compulsivo de HQs, amante da psicodelia, sonhos, nonsense, teorias da conspiração e colagens. Um mutante. Autor da Central dos Sonhos. + www.filfelix.com.br