[Review] X-Men #56, #57 e #58!

[Review] X-Men #56, #57 e #58!

X-Men #56 (Panini) X-Men #57 (Panini) X-Men #58 (Panini)

Nome Original: X-Men #171 ao #174; Uncanny X-Men #458 ao #462; New X-Men #12 ao #14
Editora/Ano: Panini, 2006 (Marvel, 2005)
Preço/ Páginas: R$6,90/ 100 páginas cada
Gênero: Ação/ Super-Herói
Roteiro: Peter Milligan; Nunzio Defilippis & Christina Weir; Chris Claremont;
Arte: Salvador Larroca; Michael Ryan & Paco Medina; Alan Davis & Tom Raney.
Sinopse: X-Men: a chegada de uma nova mutante ao Instituto ameaça o relacionamento de Vampira e Gambit. Novos X-Men – Academia X: as equipes enfrentam a perda de dois tutores, Estrela Polar e Rahne. Fabulosos X-Men: Mojo e Espiral atacam o Instituto e os problemas no Extramundo devido o ataque da Feiticeira Escarlate.

***

Edições que preparam o terreno para a mega saga Dinastia M, que irá modificar pra sempre a cronologia mutante. Apesar dos títulos não tratarem do assunto diretamente, temos algumas ligações. Fabulosos continua mostrando a volta de Psylocke num arco dentro da Terra Selvagem, que geralmente não traz boas histórias (e aqui não é diferente). Novos X-Men lida com a morte de um tutor e a saída de outro. X-Men tem uma trama quase NSFW envolvendo a Mística e Gambit.

Uncanny X-Men #458

Fabulosos X-Men: já comentei diversas vezes o quanto não gosto da Terra Selvagem, sobre as péssimas histórias que Claremont escreveu ultimamente para o lugar, quase sempre envolvendo algum ataque mundial e a Tempestade. Bom, nesse arco não foi diferente, sorte que termina nestas edições. O grupo de répteis estão utilizando a Tempestade para criar uma hipertormenta na Terra, como uma segunda Era Glacial, pra acabar com os humanos. Só que eles esqueceram que, durante esse processo, eles também ficarão extintos. Quer dizer…

Psylocke, cuja volta dos mortos continua um mistério, usa de sua adaga para tirar os bloqueios de Bishop e Noturno, auxiliando Imago pra entrar dentro da sala onde Tempestade está e impedir tudo. Ela se junta à Rachel (que continua meio réptil) e consegue salvar o dia, com uma ajudinha da X-23 também. Imago mostrou-se o vilão que é, já que estava planejando sabotar a equipe. Há todo um drama, mas como sempre na Terra Selvagem, tudo é resolvido e fim.

Uncanny X-Men #460

De volta ao Instituto, a equipe tenta conciliar todo o ocorrido com as novidades do lugar, entre elas o sumiço de Wolverine – que foi dominado pela HIDRA -, e assassinou Estrela Polar. Não bastasse o período de luto, Nocturna e Fanático – que estavam desaparecidos desde a explosão de Xorn – reaparecem na Sala de Perigo. Eles tinham ido parar na realidade do Mojo e a azulona utilizou do corpo da Espiral para teleportar até o Instituto, mas acabou levando Mojo e a bruxa junto. Inicia uma batalha, com direito aos Fabulosos em versão criança. Uma história divertida e curta, tirando um pouco a Terra Selvagem da cabeça. Só não entendi como que eles saíram da Sala de Perigo… Claremont também explora o trauma que Fanático teve com a triste morte de Sammy, o menino peixe, pelo qual sente-se culpado. Como curiosidade, interessante saber que o Mojo havia dado olhos biônicos para Psylocke no passado e a Espiral foi a responsável pelo seu corpo oriental. Eu não sabia o.O

Uncanny X-Men #461

A última história foi muito confusa complexa pra mim, não entendi muita coisa e tem relação direta com Dinastia M. Pelo que pareceu, a Feiticeira Escarlate zuou com a realidade e Roma, a guardiã do Extramundo, percebe que a Terra será responsável por um cataclisma entre as realidades e precisa ser impedida ou aniquilada. Essa missão sobra para Braddock e sua esposa Megan. Enquanto isso Psylocke e Rachel estão na Sala da Fênix, confrontando outras versões delas. Essa é a versão resumida, mas teve MUITA informação. Inclusive sobre problema de causalidade dentro da Sala da Roma e a presença de Jamie, irmão mais velho dos Braddock, que usa uma sunga BIZARRA e é capaz de manipular a realidade.

New X-Men #12

Novos X-Men – Academia X: o grande acontecimento fica pela saída de dois tutores do Instituto: o primeiro é Estrela Polar, assassinado por Wolverine enquanto dominado pela HIDRA. O segundo é Lupina, que sai por conta própria ao conversar com Emma e Scott, que descobriram sobre seu caso com o aluno Josh. Muito interessante como a série vem tratando essas questões adolescentes, relacionamento entre professor e aluno, ética e moral. Faz a diferença e não deixa o título muito Malhação.

New X-Men #13

Karma que fica responsável, temporariamente, pelos dois grupos órfãos e sofre um pouco de dificuldade. Descobrimos que o psicólogo que vem tratando de Kevin é, também, o pai da Laurie (que também possui poder de feromônios e havia enganado a esposa quase que todo o casamento). Há um momento de velório e luto para o Estrela, com direito a depoimentos dos professores. Não fiquei tão chocado com a morte, pois sei que ele renasce, de alguma maneira.

New X-Men #14

Na última história há um baile de fechamento de semestre, com o pessoal tentando se ajeitar afetivamente. Moonstar convida o Agente do FBI que ajudou a dar a guarda de Josh a ela. Laurie usa seu feromônio para beijar David e causa confusão. Engraçado que nunca lembro os codinomes dos Novos X-Men, já que as histórias são mais intimistas. Mas só pra lembrar: Decompositor, Feromona, Prodígio, Ventania, Faisca, Elixir, Satânico, Ícaro, Pó, Mercury… A história termina com a chegada de Blob ao Baile, p* da vida porque a Irmandade havia atacado antes e sem ele.

X-Men #171

X-Men: Vampira e Gambit estão fazendo uma terapia especial com Emma, na tentativa de superarem alguns bloqueios. Enquanto isso, Destrutor continua com ciúmes de Polaris com o Homem de Gelo, tentando a todo custo ficar próximo dela e, também, saber o que ela viu quando enfrentou o Gólgota. Uma tal de Rapoza chega na escola, fazendo a femme fatale selvagem e tentando seduzir Gambit. Ela, inclusive, entra no chuveiro do cajun e conversam, com todas as palavras, que não há problema deles terem uma transa sem compromisso. Isso em 2005! E tem gente reclamando de beijo gay em 2015, pfrv, super-heróis já cresceram (em público e conteúdo).

X-Men #172

O desenrolar mostra que, na verdade, essa Rapoza é a Mística, que infiltrou-se no Instituto pra tentar ser aceita, se redimir, mas não aguentou e quis pregar uma peça no Gambit, pra provar que ele não é bom o bastante para Vampira. Há uma confusão, mas a direção opta por fazerem uma votação pra decidir se dão uma chance à ela ou não. Engraçado que Mística tem dois filhos na equipe: Noturno e Vampira, que acham muita informação a vilã querer se redimir agora, mesmo depois de ter trabalhado escondido para o Professor X. A votação é permitida, mas ela acaba fugindo antes de saber, quebrando a cara do aluno Onnyx antes (que estava apaixonado pela Rapoza e resolveu bater na Raven). Fica no ar, ao final, quem é Augustus – um contato secreto dela -, e se transou, mesmo, com Gambit.

X-Men #173

Finalmente algumas histórias X que, se não são ótimas, pelo menos foram tranquilas de ler. Fabulosos é meio nebuloso, passou por essa fase ruim da Terra Selvagem, mas mostrou um bom arco com o Mojo e parece que terá ligação direta com a Dinastia M. Novos X-Men sempre é divertido e leve, promete muita coisa com a vinda do Blob, a descoberta do pai da Feromona e com a morte do Estrela. E a Mística foi uma surpresa boa em X-Men, ela é sempre ótima.

nota 7,5 d

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments

comments

Estudante de Artes, consumidor compulsivo de HQs, amante da psicodelia, sonhos, nonsense, teorias da conspiração e colagens. Um mutante. Autor da Central dos Sonhos. + www.filfelix.com.br