[Processo Criativo] Pequena Oficina de Colagem: o Básico!

[Processo Criativo] Pequena Oficina de Colagem: o Básico!

A colagem é uma técnica pouco difundida entre os meios acadêmicos, por vezes até marginalizada. Comum nas escolas, devido o baixo custo dos materiais, evoluiu com um certo estigma de arte escolar. Nos últimos tempos, felizmente, vem ganhando mais espaço e credibilidade. Prova disso são livros, tanto técnicos quanto de galerias, sobre o assunto. Para citar alguns, temos Cut & Paste: 21st Century Collage, reunindo 40 colagistas ao redor do globo (com dois brasileiros, inclusive) e The Collage Workbook, que explica todos os pormenores da técnica, entre muitos outros. Super indico ambos.

Estilos de Colagens (Tutorial - Oficina) O Básico. Fil Felix

Na ordem: Série Jesus (2013), Mulher Maravilha e Era de Aquário (2014) e Dimensões Interiores (2015).

Venho praticando a colagem há algum tempo, experimentando tanto manual quanto digitalmente e cheguei num meio termo legal para trabalhar, que é o processo manual com finalização digital. Existem inúmeros estilos de colagem, dos mais abstratos aos mais figurativos, passando pelos exagerados aos mais suaves, do elegante ao grotesco e por aí vai. Quem deseja experimentar a técnica vai sentir-se num mar de possibilidades. As vezes me perguntam como faço as minhas, então decidi falar um pouco sobre o processo de colagem 2D finalizada digitalmente a partir deste post, e espero poder ajudar quem tem interesse a encontrar seu caminho ^^.

Pra ilustrar melhor, peguei o processo de O Tráfico de Pandora e Sabotagem (do primeiro episódio de Despertar), onde uso os conceitos básicos de recortes, composição, interferência, acabamento. Não é o intuito deste post dizer o que pode ou não fazer, ou o que é certo ou errado em relação a colagem. É apenas um jeito de se fazer.

1. Os Materiais

Jpeg

O básico: tesoura, estilete, régua, cola e fita crepe/ dupla face/ durex. Revistas ou jornais. Um suporte.

Caso sua colagem seja inteiramente manual, o ideal é criá-la sobre uma placa de MDF ou um papel de gramatura alta (para absorver melhor a cola), como o famoso Canson para desenho.

Caso o produto final seja digital (como deste tutorial) o suporte pode ser uma simples sulfite ou papel cartão. Recomendo o uso de fita crepe para “colar”, pois assim dá pra remanejar os recortes sem grandes problemas, ao invés da cola. Esse é um grande barato da colagem. Caso seja toda manual, muitas vezes não há um caminho de volta. Colou, colou! Já com acabamento digital há mais chances de modificar.

Separado o material, bora pro segundo passo!

2. A Ideia

Um ponto importante. Que mensagem você quer passar, que figura quer construir, onde quer chegar. Sempre que começo uma colagem tenho algo em mente, nem que seja o conceito inicial, e é isso que guiará os próximos passos. Neste exemplo, queria criar duas colagens que mantivessem pontos em comum (pois são do mesmo episódio): a primeira para a música Sabotagem, sendo menor e mais concisa; e a segunda, maior e capa do conto.

É interessante comentar que a colagem é algo bem versátil, porém trabalhada (essencialmente) em cima de recortes e figuras já estabelecidas. Então nem sempre uma ideia passa 100% pro projeto, muitas vezes será preciso adaptar, encontrar outras soluções, já que poderá faltar algum recorte específico, seja na imagem ou no tamanho.

A ideia: mostrar a droga Pandora, que é um líquido colorido, em contraste com temas do episódio O Tráfico de Pandora (a sabotagem/ traição, as Camadas Oníricas, a Espiral…).

Ideia pensada, bora pro terceiro passo!

3. Os Recortes

Oficina e Tutorial de Colagem - Básico 1

A parte legal da colagem, momento de vasculhar nas revistas, livros ou jornais por figuras que ache interessante e que poderá ser incluso na composição. É uma verdadeira viagem, dependendo da publicação. Em vários momentos encontrará uma figura super interessante mas que não cabe em sua ideia. O melhor a se fazer é recortar mesmo assim e guardar para uma outra oportunidade. Eu costumo utilizar saquinhos pra separar esses recortes não usados, como na imagem. Organizo por tema: um saquinho com pessoas, outro com paisagens, outro com objetos e por aí vai.

Oficina e Tutorial de Colagem - Básico 5

Com o passar do tempo você pega gosto por alguma revista em particular. Eu, por exemplo, adoro e sempre uso a Revista Geográfica Universal, uma versão da National Geographic, que tem ótimas fotografias, principalmente regionais, e é barata (no sebo custa R$2 cada) e também as de moda dos anos 90, que costumam ser enormes, trazendo várias fotografias de roupas interessantes, e são igualmente baratas (cerca de R$5).

Oficina e Tutorial de Colagem - Básico 6

Folheando a revista, separe aquilo que te interessa para a composição e comece a recortar todas as figuras. Por sorte, numa edição da Revista Geográfica Universal tinha uma matéria especial sobre frascos de remédio, que encaixou perfeitamente com a Pandora.

Tudo recortado, bora pro quarto passo!

4. A Composição

Oficina e Tutorial de Colagem - Básico 7

Hora de começar a testar combinações, qual figura funciona com outra, quais não funcionam. Durante o processo de recorte você já pensou em algumas composições, que podem ficar boas ou não. É nesse momento, também, que descartamos algumas figuras (mas guardamos o recorte mesmo assim, para uma outra ocasião) e que voltamos para as revistas, procurando algo que está faltando.

Oficina e Tutorial de Colagem - Básico 16

A colagem é como um quebra-cabeça, precisa ir testando qual peça combina com a outra. Só que, neste caso, não tem a imagem da caixinha pra ajudar, tudo é feito na intuição. Lembrando sempre da ideia do início, se o resultado será algo mais abstrato ou figurativo, clean ou carregado. Eu tenho o costume de sobrecarregar a composição, pra depois ir excluindo partes.

O fundo também é um fator importante. Será feito de colagem ou ficará em branco? Recomendo o uso de peças grandes ao fundo, como construções e paisagens, pois ocupam um espaço razoável e evita ter que juntar muita coisa. Mas, mais uma vez, depende da ideia original. Neste exemplo trabalhei apenas na construção da figura e o fundo será preto, pra dar maior destaque.

Oficina e Tutorial de Colagem - Básico 8

Caso a colagem seja manual, recomendo montar toda a composição primeiro e por último, quando tiver certeza do resultado, que comece a colar. Pois – como disse – colou, colou! Como estamos fazendo uma digital, a dica é usar a fita crepe para juntar as partes. Como o papel de revista geralmente é liso, é mais fácil de desgrudar e movimentar as peças.

5. Interferências

Oficina e Tutorial de Colagem - Básico 9

Coisas interessantes de acrescentar à colagem, que apelidei de interferência, são botões, papeis diferenciados (como de presente), linhas ou fitas, até mesmo costurar alguma parte dá um aspecto diferenciado. Desenhar sobre um texto e em seguida recortar, também é legal.

Neste exemplo, gostaria de acrescentar algo saindo da cabeça do comandante e optei por recortar estas tiras. Como não gosto de mostrar os rostos, coloquei uma espiral em sua cabeça. Sabotagem está quase finalizada, mantendo a ideia original de ser menor e concisa. Hora de colocar sobre o suporte preto e escanear.

Oficina e Tutorial de Colagem - Básico 17

Já o Tráfego de Pandora está um pouco mais complicado, não gostei dos resultados e talvez a ideia de colocar o título na composição não irá funcionar. Caso isso ocorra, não tem jeito, vai ter que abandonar alguns recortes e procurar outros. Decidi trocar a figura oriental, excluir os frascos menores e tentar um aspecto de castelo/ entidade nas nuvens (pelo menos na minha cabeça!).

Depois de chegar na composição ideal, só escanear e passar pro próximo passo!

6. Acabamento Digital

Oficina e Tutorial de Colagem - Acabamento Digital

Se a colagem ficará manual, recomendo cobrir o trabalho com contact (pra evitar que descole ao ser manuseada) ou que passe um verniz sobre ela, principalmente se for num suporte de MDF.

Depois de escaneada, é hora de dar os ajustes básicos como recortar as laterais, ajustar o tamanho, recalibrar as cores. Divido essa fase em duas partes: limpeza e filtro. Na limpeza, além dos ajustes iniciais, eu concerto o fundo. Só abrir em algum editor de imagem (recomendo o Gimp, que é uma alternativa gratuita ao photoshop) e, com a ferramenta de preenchimento e pincel, ir ajustando. A ferramenta desfocar também é uma boa, principalmente pra passar ao redor de cada recorte, deixando mais suave. Não tenha medo de fazer edições mais pesadas, como recortar partes que não funcionam.

Oficina e Tutorial de Colagem - Acabamento Digital 2

No caso de sabotagem, achei melhor tirar uma das tiras e arredondar as demais. Já no Tráfico de Pandora, recortei o busto da mulher para deixar a figura mais independente. Nas imagens, é possível ver as diferenças entre a colagem original e depois de limpada.

Na próxima parte aplico um filtro, pra dar o efeito desejado e deixar a composição mais bonita e homogênea. Recomendo o site Pixlr, tem inúmeras opções, e fica de acordo com sua ideia inicial qual aplicar ou não. Resultado final:

Sabotagem (Música) - Fil Felix O Tráfico de Pandora - Fil Felix Colagem (CS Despertar)

Como comentei, esse é apenas um caminho pra criar uma colagem, pelo qual me adaptei melhor e venho experimentando bastante, mas cada um cria sua própria identidade, as possibilidades são ilimitadas. No próximo post tentarei falar mais sobre as interferências, técnicas de paper weaving e camadas, pensando ainda em colagem 2D finalizada digitalmente. Outros exemplos de trabalhos no mesmo processo:

my-colorful-soul-fil-felix-collageCemitério dos Sonhos - Colagem

O Tráfico de Pandora será o primeiro episódio da web-série “Despertar” da Central dos Sonhos, composto por música, colagem e um conto. Estreia em breve.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments

comments

Estudante de Artes, consumidor compulsivo de HQs, amante da psicodelia, sonhos, nonsense, teorias da conspiração e colagens. Um mutante. Autor da Central dos Sonhos. + www.filfelix.com.br