[Review] X-Men Extra #36 e #37 !

[Review] X-Men Extra #36 e #37 !

X-Men Extra #36 X-Men Extra #37

Nome Original: X-Treme X-Men #34, #35, #36 e #37; Exiles #31 e #32; X-Statix #12 e #13
Editora/Ano: Panini, 2004 (Marvel, 2003)
Preço/ Páginas: R$6,90/ 100 páginas
Gênero: Ação/ Super-Herói
Roteiro: Chris Claremont; Chuck Austen; Peter Milligan
Arte: Igor Kordey; Jim Calafiore; Mike Allred
Sinopse: X-Treme Men: Ororo vai até o Japão atrás do escravagista Tullamore Voge. Ao lado de sua velha amiga Yukio, Tempestade precisará de toda sua habilidade para sobreviver ao desafio da… Arena X! Exilados: se os Vingadores já são inimigos imbatíveis, como derrotá-los agora que são… imortais? X-Táticos: uma nova (e famosa) integrante está prestes a mudar a vida da mais louca equipe mutante do planeta!

***

Tempestade viaja ao Japão para estrear seu novo uniforme e, junto de Yukio, acabar com as lutas clandestinas entre mutantes da Arena. Os X-Táticos sofrem pressão ao receber uma nova integrante pop-star e os Exilados enfrentam os Vingadores Vampiros de outra realidade.

X-Treme X-Men #34 e #35

X-Treme X-Men: o arco na cidade mutante Soleada parece finalmente ter chegado ao fim! Mas ainda tem muita coisa pra explicar, infelizmente. Amara, a Magma, depois de ter fugido do Isntituto Xavier ao despertar do coma (como comentei em X-Men #37 e #38) deu um pulinho nos X-Treme e ficou passeando com o Míssil, tentando descobrir se Mancha Solar tem algo a ver com a venda das casas. Eis que Sábia e Bishop são atacados por mutantes misteriosos e Vampira corre atrás deles, chegando justamente na festa do Mancha e destruindo tudo.

Rola várias brigas entre “Ana” e eles e, mais tarde, ela também luta (de novo) com a gangue marginal da cidade. Claremont tá estendendo essa história a várias edições… Enquanto isso Tempestade e Gambit continuam conversando e sensualizando no fucking lago! Quanta enrolação! Finalmente dessa vez ela recebe a missão de ir ao Japão tentar desmascarar o escravista mutante Tullamore Voge.

X-Treme X-Men #35 e #37

Na edição #37 inicia esse arco em Tokio, com Ororo e Yukio indo à Arena disfarçadas tentar descobrir sobre Voge e as lutas clandestinas. Detalhe que, pelo que me lembro, a última vez que Yukio deu as caras na revista ela estava toda arrebentada. Ororo comenta isso, mas como ela voltou ao normal é um mistério. Dentro da Arena, Tempestade acaba enfrentando um mutante e talvez o fervor da vitória tenha subido à sua cabeça. Preciso comentar que Igor Kordey é um pouco detestado entre os leitores, mas nunca tive grandes problemas com os desenhos dele, mas nessas histórias fica visível que ele tem algumas sacadas interessantes (as roupas na sequencia da Arena são muito boas), mas o cabeção dos personagens e a mudança no tamanho deles atrapalha um pouco.

X-Statix #12

X-Táticos: a primeira história é quase um especial da Falecida, agora uma “supermodel”. Civis levantam debates sobre uma modelo morta e sua influência nos jovens. Apesar de nada surpreendente, é uma boa pra ver a extensão dos poderes dela, que agora é capaz de reviver um morto por pouco tempo e entrar em contato com o além. Ela também é bem divertida e Peter Milligan sempre tem ótimas sacadas.

X-Statix #13

Já na segunda história, volta dos mortos a pop-star Henrietta, uma mutante empata que recebe (a contra gosto) a defesa dos X-Táticos, já que é perseguida por autoridades da Europa. Spike Freeman, o mentor da equipe, também revela ser quase que um agente duplo, trabalhando tanto pros mocinhos quanto pros vilões, tudo em prol do marketing. Também não é nada de novo, mas é legal ver antigos personagens voltando (Lacuna) e o final promete uma luta contra o Aranha!

Exiles #31 e #32

Exilados: depois da missão na realidade oficial da Marvel, a equipe é enviada à um mundo onde os Vingadores se transformaram em Vampiros e estão prestes a realizar uma evocação pra transformar todo mundo em servos.  Com a participação especial de um dos Union Jack, a versão britânica do Capitão America, os Exilados tentam acabar com os planos da super-equipe. Muita ação, pouca história. Não sei se foi proposital, mas esse pequeno arco em duas partes beirou o ridículo. Primeiro que já parece muito forçado a ideia do ritual e tudo mais, mas tudo se supera quando Union diz que Capitão América e Cia. só morrem se acertados com a “Espada Espiritual do Círculo Bata”, parece coisa de RPG. E adivinhem, é justamente a espada da Magia!

Com exceção dos X-Táticos, sempre engraçados e cujas forçadas de barra são entendíveis, Exilados pisou na bola nesse arco. X-Treme X-Men não sei pra onde caminha. Claremont quer desenvolver várias histórias ao mesmo tempo e a equipe não tem rumo nenhum. Fora que Tempestade anda muito esquisita, com atitudes irreconhecíveis (quase que mandando todo mundo se #¨$@ e indo sozinha ao Japão). Esqueci de comentar que em Exilados, quando o Union aparece ao telefone, ele tem metade do rosto danificado num quadro, no outro normal e no outro danificado de novo. Tempestade com cabelo curto na capa da edição #36 e cabelo longo na #37. Cadê concordância, desenhistas? Até um leitor comentou sobre as tatuagens da Kitty, que apareceram na minissérie Mekanix e simplesmente desapareceram agora.

nota 5,5 [

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments

comments

Estudante de Artes, consumidor compulsivo de HQs, amante da psicodelia, sonhos, nonsense, teorias da conspiração e colagens. Um mutante. Autor da Central dos Sonhos. + www.filfelix.com.br