[Review] Vertigo #42 !

[Review] Vertigo #42 !

Vertigo #42

Nome Original: Scalped #43; American Vampire #32; Hellblazer #250; Punk Rock Jesus #3; House of Mystery #32
Editora/Ano: Panini, 2013 (DC, 2010; 2011; 2012; 2008)
Preço/ Páginas: R$10,90/ 132 páginas
Gênero: Suspense/ Ação/ Alternativo
Roteiro: Jason Aaron; Scott Snyder; Sean Murphy; Matthew Sturges; Penelope Klein; Peter Milligan; Jamie Delano; Dave Gibbons
Arte: Jason Latour ; Rafael Albuquerque; Sean Murphy; Werther Dell’edera; Enrique Breccia; Eddie Campbell; David Lloyd; Sean Phillips
Sinopse: Casa dos Mistérios: Com a Casa dos Mistérios fora de alcance, Abel traz de volta (com alguma relutância) a Mansão dos Segredos. Nem precisa ler pra saber que não é uma boa ideia… Escalpo: Corvo Vermelho pode mandar na reserva Rosa da Pradaria, mas fora dela quem bate na mesa é o xerife Wooster Karnow, uma lenda (segundo o próprio). Hellblazer: Edição especial trazendo três histórias curtas produzidas por alguns dos melhores criadores que já trabalharam com o Mago no passado: Dave Gibbons, Sean Philips, Jamie Delano, David Lloyd, Eddie Campbell e um gostinho do novo roteirista oficial de John Constantine: Peter Milligan! Punk Rock Jesus: O pequeno Chris entra naquela fase maravilhosa da qual nenhum ser humano moderno escapa: a adolescência. E isso pode ser um problema em um reality show. Vampiro Americano: O futuro parece desesperador para Pearl, a menos que ela consiga encontrar alguma esperança no que parece ser um fatídico beco sem saída.

***

Depois de meses, retomo minha leitura atrasada da Vertigo. E, apesar de um pouco perdido, deu pra recapitular bastante as histórias. Punk Rock Jesus continua como um dos pontos altos da revista, porém no geral essa edição não foi das melhores, mesmo com um especial de Natal do Constantine.

Hellblazer #250

Hellblazer: três  histórias curtas em comemoração à 250ª edição da revista original. É Natal e até mesmo o Const entra no clima do feriado (do jeito dele, claro). Apesar de interessantes, nenhuma acrescenta muito à mitologia da série. Na primeira o mago persegue um louco que roubou um bebê; na segunda temos um jogo de poker num bar bem “underground”, com John narrando alguns acontecimentos. Destaque para a arte de David Lloyd (V de Vingança), bem retrô. A terceira e última é do Peter Milligan, o futuro roteirista da série (e um dos meus preferidos) sobre uma maldição transmitida através do discurso da Rainha. Palavrões pra dar e vender nesse número.

House of Mystery #32

Casa dos Mistérios: na última edição a Concepção deu as caras e fez a Casa voar pelos ares, literalmente. Agora Abel tenta trazer a Mansão dos Segredos, mas sem a mesma simpatia de antes. Enquanto isso Fig está viajando pelos céus, encontrando a si mesma num flashback. Destaque para a história dentro da história, a lá Detetive (e confusa pacas) desenhada pelo Enrique Breccia (Lovecraft, Monstro do Pântano), um renomado artista argentino cujo traço é bem fino e charmoso.

Punk Rock Jesus #3

Punk Rock Jesus: o ponto alto da revista, mostrando o que o jovem Cristo passou até chegar aos 9 anos. Com impulso da mídia, ele passa a estudar numa escola pública (porém sua personalidade o afasta dos demais alunos); seu relacionamento com Rebekah, a filha da médica; e sua primeira entrevista. Sua mãe, porém, chega ao limite e consegue ser “despedida” do programa. Alguns detalhes são bem interessantes, com fundo crítico ou não, como a cena do holograma mostrando um “Deus bom” e um “Deus mau”.

Scalped #43

Escalpo: outra história paralela da série, fechada em si sobre um Xerife, velho de guerra, que se considera o melhor da região porém é posto em xeque por um outro. Uma trama que mexe com o nosso ego. Apesar de sempre bem narrada e desenhada, não traz nada de surpreendente. Uma pausa pra o arco pesado que foi o último.

American Vampire #32

Vampiro Americano: penúltimo capítulo de A Lista Negra, com a revelação de Hattie Hargrove como líder dos vampiros inimigos. Ela era uma grande amiga da Pearl, antes dela lhe enfiar uma estrela de ouro goela abaixo. A ruiva, claro, guardou ressentimentos e irá se vingar com tudo pra cima da moça e tem como parceiro outro atacado por ela: Skinner. História bastante frenética, como de costume, uma ótima leitura. Vale lembrar que falta poucas edições para a série chegar no hiato que se encontra nos EUA.

Edição bem enxuta de Vertigo, porém sem grandes momentos como costuma ter. Na próxima continua os especiais de Natal de Hellblazer e a parte final de Vampiro Americano.

nota 7,5 a

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments

comments

Estudante de Artes, consumidor compulsivo de HQs, amante da psicodelia, sonhos, nonsense, teorias da conspiração e colagens. Um mutante. Autor da Central dos Sonhos. + www.filfelix.com.br