[Review] Sandman Apresenta: A Festa de Delirium - Uma Aventura dos Pequenos Perpétuos !

[Review] Sandman Apresenta: A Festa de Delirium – Uma Aventura dos Pequenos Perpétuos !

Sandman A festa de Delirium capa panini

Nome Original: Delirium’s Party: A Little Endless Storybook
Editora/Ano: Panini, 2014 (Vertigo, 2011)
Preço/ Páginas: R$16,90/ 64 páginas
Gênero: Alternativo/ Comédia/ Infantil
Roteiro/ Arte: Jill Thompson
Sinopse: As versões diminutas dos Perpétuos criados por Neil Gaiman para a série Sandman estão de volta! Para ajudar a pequena Desespero a se livrar da tristeza de uma vez por todas, Delirium decide fazer uma festa para sua sisuda irmã e convida seus irmãos, Sonho, Destruição, Desejo, Destino e Morte! Mas não vai ser uma festa qualquer… Porque, quando quem organiza a festa é a personificação do delírio, existe uma grande chance de tudo ser tão chocante e imprevisível como a cor do cabelo de Delirium!

***

O universo de Sandman, criado originalmente por Neil Gaiman em 1989, é bastante rico em detalhes, com personagens fortes e  interessantes, narrativa e referências fora do padrão, um verdadeiro clássico dos quadrinhos. Mesmo depois de terminar a série original em 75 edições mensais, outros autores e artistas deram continuidade ao seu trabalho, expandindo o Sonhar. Uma dessas expansões é a versão mirim dos 7 Perpétuos (seres que personificam determinados aspectos do Universo) criados pela artista Jill Thompson em 2001 em forma de livro ilustrado.

Sandman A festa de Delirium página 2

“Os Pequenos Perpétuos” não são apenas fofinhos e diferentes de seus “pais” só no traço, eles também tem uma pegada totalmente diferente da série original, sendo ideais para crianças e com temática mais leve. 10 anos depois, em 2011, Jill nos traz “A Festa da Delirium”, mais um livro ilustrado dos “Perpétuos Babies” e lançado recentemente pela Panini em formato de luxo (a editora também publicou o primeiro livro) e o resultado é um álbum encantador, tanto para as crianças quanto para os adultos fãs de Morfeus e Cia., até mesmo pra quem não conhece a mitologia de Sandman vai gostar, já que a história é auto-contida.

Na história a pequena Delírio decide fazer uma festa surpresa para a depressiva irmã Desespero e tentar, assim, tirar um sorriso de seu rosto. Junto de seu cãozinho Barnabás, também convida todos os outros Perpétuos para comparecerem. Apesar de relativamente simples, Jill sabe com o que está trabalhando e nos presenteia com diversas referências e mesmo com uma narrativa suave, não deixa de esconder as principais características das entidades,que cá entre nós não são nem um pouco “infantis”. Num determinado momento, cada perpétuo entrega um presente à irmã Desespero e, entre eles, estão coisas como uma chicara com areia mágica, onde a gorduchinha poderá criar mundos e criaturas, destruindo-os quando quiser (gentileza de Destruição).

Sandman A festa de Delirium página 1

O formato, como comentei, é o de livro ilustrado: uma página de texto e outra de desenhos. A leitura é bastante rápida, nos faz sorrir e é impossível não se encantar com os babies, eles são muito fofos. Nesse momento deve ser legal ter um filhote pra poder compartilhar ^^. A arte de Jill, pintada a mão e aquarelada, é de primeira qualidade. Apesar de lembrar os “chibis” dos mangás, os personagens e cenários possuem vários detalhes, além de super coloridos. A cena de abertura, com as galerias e seus símbolos já deixa tudo isso explícito.

Destaque para a caracterização das figurinhas. Delírio mantém seu cabelo rebelde intacto, tomando formas diferentes a cada virada de página; Desejo e sua ambiguidade; a cara atarracada de Desespero; o vestidinho gótico da Morte; o manto de Sonho e por aí vai. Todos característicos e cheio de detalhes. Há vários “easter eggs”, referências literárias e artísticas, desde Mágico de Oz à Van Gogh. Recomendo parar e admirar as ilustrações.

Sandman A festa de Delirium página 3

A Panini deu um ótimo acabamento com capa dura e miolo LWC, o que é bom pra quem coleciona Sandman (já que as demais HQs também seguem esse formato). Jill Thompson já trabalhou com Neil Gaiman antes, durante a série original, e também já criou outros especiais como “Morte – A Festa” e “Dead Boy Detectives”, ambos publicados aqui  pela Conrad, mostrando que entende do Sonhar. Ela deve curtir muito a Morte e Cyndi “Delírio” Lauper, que se encaixam perfeitamente na sua mão. Por mais que seja simples e, no fundo, nada de muito grandioso, “A Festa de Delirium” é tão simpática que é impossível não gostar ^^.

nota 9,0 u

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments

comments

Estudante de Artes, consumidor compulsivo de HQs, amante da psicodelia, sonhos, nonsense, teorias da conspiração e colagens. Um mutante. Autor da Central dos Sonhos. + www.filfelix.com.br