[Review] Tom Strong !

[Review] Tom Strong !

Tom Strong

Nome Original: Tom Strong #1 à #3
Editora/Ano: Pandora Books, 2003 (America Best Comics , 1999)
Preço/ Páginas: R$10,90 / 84 páginas
Gênero: Super-Herói/ Alternativo
Roteiro: Alan Moore
Arte: Chris Sprouse
Sinopse: Encadernado com a origem de Tom Strong mais duas aventuras do guardião de Millenium City: a volta do vilão Homem-Modular, uma máquina com consciência própria, e a vinda de um Império Asteca de outra dimensão.

***

Tom Strong é um super-herói criado por Alan Moore (V de Vingança) em parceria com o desenhista Chris Sprouse (Oceano) em 1999, inspirado nas histórias policiais e na literatura “Pulp”, principalmente por unir a ficção científica com o fantástico. A série trouxe várias referências à este universo de aventuras do começo do séc. XX e durou por 36 edições, tendo seu último número lançado em 2006. Entretanto, Tom aparece em outras séries (como Promethea, também do Alan Moore) e ganha alguns spin-offs.

Tom Strong página 1

Esse encadernado da Pandora Books reúne as três primeiras edições da série (que já haviam sido publicadas por aqui, separadamente) e apresenta a origem do herói e duas “missões”. A narrativa se inicia de forma interessante: o menino Timmy Turbo recebe alguns itens do clube “Strongmen of America” (dedicado ao Tom Strong) e entre eles está um gibi contando a origem do super-herói. Timmy começa a ler e, então, a arte da HQ muda e passamos a ler junto com ele. Entre um capítulo e outro dessa “HQ dentro da HQ”, temos vislumbres da cidade futurística de Millenium City e de seu super-herói.

Tom Strong página 3

Tom Strong nasceu numa ilha perdida do Caribe em 1900, enquanto seus pais viajavam para um lugar distante e acabaram se perdendo. Por ser um gênio, seu pai conseguiu criar um robô-ajudante (Pneuman), passaram a morar no lugar e inventa para seu filho uma câmara de alta gravidade para criá-lo. A intenção do casal era formar um “super-humano”. Uma planta da ilha também permite que ele tenha seu envelhecimento retardado. Com o passar do tempo e da morte dos pais, Tom cresce e se muda para Millenium junto de sua esposa (conhecida na ilha), de Peneuman e do macaco geneticamente modificado Rei Salomão. Mesmo se passando nos anos 2000, ele possui aparência de um homem de 40 anos, graças à planta medicinal.

Na história seguinte começa a ação, quando um vilão chamado “Homem Modular” passa a controlar a cidade. A terceira e última história também é cheia de ação, quando um Império Asteca de outra dimensão toma conta de Millenium City. Percebemos que Alan Moore sempre tenta fugir do padrão de “missão” dos super-heróis, sem grandes lutas, homens voando ou super-poderes. Tom Strong utiliza da ciência para poder eliminar seus inimigos, o que fica bem colocado na série.

Tom Strong página 2

Considero o personagem uma mistura do Superman com o Inspetor Bugiganga, e até gostei da história. Ela é bem desenhada e desenvolvida, mas alguns detalhes (principalmente pela edição da Pandora Books) deixaram a desejar. No início muitas falas parecem forçadas demais, o que pode ser da tradução ou não. O acabamento do encadernado é em capa cartão, lombada quadrada e papel off-set no miolo, porém quase todas as páginas tiveram cortes nas partes internas. Por exemplo, quase não dá pra ver um balão de fala que estiver no canto interno da folha. E se tentar abrir pra ler, é perigoso das folhas se soltarem. Não há extras.

Tom Strong não foi um personagem que me cativou, porém irá agradar os fans mais nostálgicos de heróis. A arte é bem fluída e parece um desenho animado, sem contar que algumas sacadas são geniais (como a revolta da máquina-deus do Império Asteca) e o clima futurístico-vintage é bem empolgante.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments

comments

Estudante de Artes, consumidor compulsivo de HQs, amante da psicodelia, sonhos, nonsense, teorias da conspiração e colagens. Um mutante. Autor da Central dos Sonhos. + www.filfelix.com.br