[Review] Vertigo #40 !

[Review] Vertigo #40 !

Vertigo #40

Nome Original: Scalped #41; The Unexpected #1; American Vampire #30; Hellblazer 245; Punk Rock Jesus #1
Editora/Ano: Panini, 2013 (DC, 2010; 2011; 2012; 2008)
Preço/ Páginas: R$10,90/ 132 páginas
Gênero: Suspense/ Ação/ Alternativo
Roteiro: Jason Aaron; Scott Snyder; Selwyn Hinds; Brian Wood; Joshua Hale Fialkov; Sean Murphy
Arte: R. M. Guéra; Rafael Albuquerque; Sean Murphy; Rahsan Ekedal; Emily Carroll; Denys Cowan
Sinopse: Punk Rock Jesus: Se Jesus fosse voltar, ele nasceria em uma manjedoura ou frente às câmeras de tevê? E se ele estrelasse seu próprio reality show? O prodígio Sean Murphy parte dessa premissa e nos apresenta uma minissérie que usa o futuro para lançar um denso e complexo olhar sobre nossa atual sociedade. Hellblazer: Jason Aaron e Sean Murphy investigam o passado da banda Membrana Mucosa! O Inesperado: A genial antologia chega ao final apresentando três últimas aventuras com roteiro e arte de grandes talentos. Escalpo: Dash e Carol foram ao inferno e voltaram para ajeitar suas vidas. Mas, mesmo nesse momento difícil, um obstáculo ainda os mantém afastados: suas famílias. Vampiro Americano: caçar vampiros mexe com os nervos, mas Pearl e Skinner precisam controlar os impulsos pra manterem a concentração para a próxima caçada…

***

Estréia da série Punk Rock Jesus, misturando reality show, religiosidade e muita polêmica. Pearl tem um recaída em Vampiro Americano. Dash e Carol enfrentam problemas familiares em Escalpo. Documentário da banda punk do Constantine em Hellblazer. Os últimos contos da antologia O Inesperado.

Punk Rock Jesus #1

Punk Rock Jesus: #chocado. Essa é a palavra que define minha reação após ler esse primeiro capítulo da mini escrita e desenhada pelo Sean Murphy (Joe, o Bárbaro). Uma produtora de TV contrata a melhor geneticista do planeta para criar um clone de Jesus a partir do Santo Sudário e “inserir” numa virgem, tudo registrado para uma reality show protagonizado por esse novo Jesus. O assunto é polêmico e um dos pontos fortes é que o autor não fica apenas de um lado da moeda. O produtor não possui escrúpulos e está disposto a tudo para fazer o programa dar certo, inclusive alterar os genes do clone para ter olhos azuis e não a cor “original”. A geneticista também é ambientalista e entrou para o projeto com o intuito de levantar verba para uma outra pesquisa. O guarda-costas é um ex-terrorista com a consciência pesada.

Vários pontos são levantados como a autenticidade do Sudário, as questões éticas de clonagem, as ameaças e protestos de grupos religiosos e a possível vinda do “herdeiro” direto de Jesus Cristo, se é que tenha existido Jesus. As cenas finais são pesadas. Sean Murphy realizou um belo trabalho nessa primeira edição de Punk Rock Jesus, que meche com o leitor.

The Unexpected #1

O Inesperado: a antologia de 9 histórias curtas termina nessa edição, com as três restantes. “Só” é tão rápida que termina sem antes mesmo de percebermos que começou, ficando muito superficial. “Flash – Filha do Vodu” mistura magia na famosa Nova Orleans, além de Oguns e Exus, mas também não surpreende tanto. Já “Americanas” mostra uma família de mulheres no decorrer de quase 100 anos, numa Terra devastada. A arte delicada de Emily Carroll (Spera) representa muito bem a mensagem do conto: pensemos nas gerações futuras. O melhor dessa leva.

Scalped #41

Escalpo: Corvo tenta descobrir onde a filha está enquanto Carol se livra dos próprios demônios para conviver com a ideia de perder ou não o filho. Já Dash precisa engolir seu pai se quer saber quem matou sua mãe. A série continua densa, retratando muito bem os dramas interiores e a temática do aborto, como a sequencia inicial (acima) que é sensacional.

American Vampire #30

Vampiro Americano: Pearl e Skinner investigam mais um famoso de Hollywood, mas são pegos de surpresa com balas de ouro e vampiros insanos. Os dois começam a se aproximar cada vez mais e podem fazer algo que arruinará (ou não) todo o relacionamento dela e o marido quase morto. O que poderia ter sido só mais um episódio de busca à vampiros se transformou numa bela reviravolta no arco.

Hellblazer 245

Hellblazer: a Panini achou melhor pular cerca de 30 edições de Hellblazer para adiantar a série aqui no Brasil. Tais “furos” serão publicados em encadernados, inclusive já lançaram alguns. Nessa Vertigo #40 não começa nenhum arco importante ou alguma fase de um escritor, mas a temática segue Punk Rock Jesus. Um grupo de jovens punks tentam produzir um documentário no antigo club onde a banda do Constantine (Membrana Mucosa) estreou e desapareceu misteriosamente, porém são pegos de surpresa por algo maior que eles. O roteiro é do criador de Escalpo e a arte de Murphy, de Punk Rock Jesus. Fica a impressão de renovação para Hellblazer.

Todas as séries estão boas nessa edição, com destaque para a estréia de Punk Rock Jesus. Interessante comentar que a última mini-série na revista também retratava reality shows (Homem do Espaço), mas que achei uma catástrofe. Já com essa nova, gostei muito.

nota 9,0 ;

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments

comments

Estudante de Artes, consumidor compulsivo de HQs, amante da psicodelia, sonhos, nonsense, teorias da conspiração e colagens. Um mutante. Autor da Central dos Sonhos. + www.filfelix.com.br