[Review] X-Men #18 !

[Review] X-Men #18 !

x-men-2318-capa
Nome Original: X-Men #125; Wolverine #169; Uncanny X-Men #406; X-Men Unlimited #31 e #33
Editora/Ano: Panini, 2003 (Marvel, 2001/ 2002)
Preço/ Páginas: R$7,50/ 100 páginas
Gênero: Ação/ Super-Herói
Roteiro: Grant Morrison; Frank Tieri; Joe Casey; Brian Stelfreeze; Will Pfeifer
Arte: Dan Fraga; Igor Kordey; Sean Phillips; Brian Stelfreeze; Enrique Alcatena
Sinopse: Novos X-Men: os pupilos de Xavier conseguiram provar que Cassandra NOva dominou a mente da imperatriz Lilandra para forçar os Superguardiões de Shiar a destruírem a raça mutante. Agora, Jean tenta salvar Xavier da morte certa antes que a própria Cassandra volte à Terra. Os Fabulosos X-Men: Anjo e as forças leais da Tropa X tentam derrotar os traidores do grupo, enquanto Banshee se preocupa apenas em sobreviver! Wolverine: um perigoso fantasma do passado volta da morte para infernizar a vida de Logan. Mas como derrotar alguém capaz de trocar de corpo?
***
 
Conclusão do arco “Esporte Sangrento” em Wolverine, com a volta do espírito de Ogum. Cassandra Nova prepara terreno para invadir a Terra e acabar com os X-Men. Mística e Martinique, a Mestra Mental, dominam o QG da Tropa X e atacam a França. De bônus, duas histórias de X-Men Unlimited: a primeira estrelada pelo Ciclope e a segunda pelo Mestre Mental, passada na época em que a Fênix se tornou a Rainha Negra do Clube do Inferno. O destaque fica por conta das duas séries principais dos X-Men, pois a conclusão em Wolverine deixou muito a desejar.

x-men-2318-wolverine-23169Wolverine: Ogum, antigo mestre de Logan, volta na forma de espírito capaz de possuir o corpo das pessoas e, querendo vingança, tinha manipulado o Torneio. Víbora acompanha Wolverine na caçada, mas acaba sendo possuída, dificultando a situação para ele. É o fim deste arco, bem fraco por sinal, e cheio de erros. À começar pelo próprio torneio, com vários clichês de histórias do gênero, como ir eliminando oponente por oponente até chegar no óbvio. 

A inclusão de Ogum de última hora também ficou estranho; e Víbora usando uniforme para enfrentar o vilão ficou parecendo a Lara Croft. Todo o prólogo sobre orgulho e honra samurai parece uma piada com o que Ogum se torna. A arte de Dan Fraga está bacana e o destaque fica por conta de Logan enfrentar a própria Víbora. De resto, um arco muito fraco.

x-men-2318-new-23125Novos X-Men: Cassandra Nova invade e destrói a mente da Imperatriz Lilandra, causando uma crise no Império Shiar. Ciclope e Xorn, à bordo, tentam salvá-la e impedir a vilã, porém a nave começa a desmoronar. No Instituto, as irmãs Stepford e Angel tentam retirar o capacete que bloqueia os poderes de Emma e os Superguardiões reconhecem a mentira de Cassandra e resolvem ajudar os mutantes. Mais uma boa história dos Novos X-Men, com alguns destaques. 

O embate entre Xorn e o guardião Força G é ótimo, assim como o diálogo entre Nova e Scott, comentando sobre sua esposa, Jean Grey. As novas pupilas da Rainha Branca e a durona Angel Salvatore foram boas adições à “equipe”, dando um ar mais “jovial” à franquia. As Stepford, inclusive, parecem as crianças do filme A Cidade dos Amaldiçoados ^^. São narradas três situações paralelas: o conflito no espaço, o plano de Emma no jardim e Jean, Fera e Wolverine dentro da Mansão. Nesse último, eles encaminham os civis à Sala de Perigo e Jean tenta alojar a mente do Professor em sua própria cabeça, pois o corpo de Nova está morrendo, mas as coisas fogem do controle quando a vilã chega ao local. A próxima história promete e, se ficar no mesmo nível da primeira briga entre ela e o grupo, já será ótimo. Os desenhos de Igor Kordey e cores da Hi-Fi Design sem uma arte finalização deram um “charme” à arte.

x-men-2318-unlimited-2331X-Men Unlimited: ao contrário das últimas edições, não há dobradinha de nenhuma série. No espaço vago colocaram duas X-Men Unlimited, voltada à histórias curtas e “paralelas” de personagens distintos que podem ser lidas isoladamente. A última vez que uma edição desta havia sido publicada foi em X-Men Extra #4. Geralmente trazem uma oportunidade para roteiristas e desenhistas explorarem sua criatividade e criarem narrativas mais alternativas dos mutantes. 

A primeira se chama “Falta de Visão” e possui roteiro, desenho e cores de Brian Stelfreeze (Fallen Angel). Ciclope sai à paisana e é atacado por uma gangue de rua, curiosos para saberem a cor dos olhos do “cego”. Scott demonstra suas habilidades na luta, mesmo sem enxergar, e cita seus parceiros de equipe como instrutores. A arte de Stelfreeze é bem fora do comum e “pop”, lembrando o trabalho de Mike Allred (Madman), bastante interessante, porém a caracterização do Ciclope está estranha. Nada de mais, mas agradável.

x-men-2318-unlimited-2333A segunda se chama “A Grande Ilusão” e é protagonizada pele Mestre Mental. Ela ocorre no passado, na época em que a Fênix se tornou a Rainha Negra graças às ilusões de Wyngarde. Furiosa, ela embaralha a mente dele, que foge do clube e é perseguido pelas próprias ilusões. O roteiro é de Will Pfeifer (Catwoman) que traz algo interessante do vilão, mas que finaliza mal. Os fatos e ilusões poderiam ter ficado no “ar”, mas são explicados logo em seguida (o que fica redundante, já que a história é bem curta). Os desenhos são de Enrique Alcatena (Starblazer) e cores do Jung Choi – JC (Exilados), bem “vintage” e que remete bem ao clima da história.

x-men-2318-uncanny-23406Fabulosos X-Men: na última edição Mística apareceu (estava disfarçada de cópia do Madrox) e apunhalou Banshee, além de libertar a Mestra Mental. Agora as duas tomaram conta do GQ da Tropa X, enquanto Avalanche e Febril atacam Paris. Os Fabulosos X-Men tentam impedi-los e Jubileu e Escalpo tentam reassumir o controle no QG. Roteiro de Joe Casey, com bastante ação e boas cenas. Os desenhos de Aaron Lopresti estão excelentes, com diagramação dinâmica e cinematográfica; as cores do estúdio Hi-Fi completa a arte.

Torci o nariz para este arco com a Tropa X e Banshee, mas a narrativa melhorou bastante. A participação de Mística foi uma surpresa e sua parceria com Martinique muito provavelmente não dará certo, já que as duas não são confiáveis. Há um certo exagero (como a destruição da Torre Eiffel e Arcanjo usar um lança-foguetes), mas no geral foi muito boa. Cassidy, mesmo ferido, tenta resolver a situação de modo extremo: liberar o mutante que é praticamente um buraco-negro vivo. Outro destaque é a luta do Blob com a Escalpo usando seu poder de “mudar de pele” e Stacy X se vingando.

Wolverine continua como a série mais fraca do mix, porém Novos e Fabulosos salvam a edição, com boas histórias. A inclusão de X-Men Unlimited não atrapalha, mas também não acrescenta muito. Em seu lugar poderia ter colocado a história do Cable que ocorre no Brasil (e vem sendo pedida pelos leitores há um tempo). Na sessão de cartas é comentado por onde anda alguns desenhistas (irmãos Kubert, Joe Madureira) e uma recapitulada básica dos últimos acontecimentos.

nota 7,5 0

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments

comments

Estudante de Artes, consumidor compulsivo de HQs, amante da psicodelia, sonhos, nonsense, teorias da conspiração e colagens. Um mutante. Autor da Central dos Sonhos. + www.filfelix.com.br